Atualidades

Monsenhor Camurça, 100 anos!

Padre Geovane Saraiva*

gevane saraivaAgradecemos ao bom Deus neste ano 2013, o centenário de nascimento do Monsenhor André Viana Camurça (11/04/1913-02/08/2011), modelo de sacerdote, nas esplêndidas virtudes, fosse no diálogo com o povo de Deus, fosse com os colegas sacerdotes, destacando-se como um referencial nesta Igreja de Fortaleza. Ocupou as mais elevadas funções na Arquidiocese de Fortaleza, no pastoreio de Dom Manuel da Silva Gomes, Dom Antônio de Almeida Lustosa, Dom José de Medeiros Delgado e Dom Aloísio Lorscheider; exercendo ainda os cargos de Secretário da Educação do Estado do Ceará e no Conselho Estadual de Educação, exercendo a presidência do mesmo. Aos 03 de fevereiro de 1946, fundou Previdência Sacerdotal, sociedade civil, beneficente, com personalidade jurídica sem fins lucrativos (Hospital Cura D’Ars).

Ele foi um ser humano, com uma existência longa, que embora tenha se esforçado para viver bem e feliz neste mundo, com absoluta certeza teve a consciência de que a felicidade aqui é relativa, mesmo por causa dos espaços vazios, lacunas e limites, próprios da vida; ainda mais porque a convicção assegurou-lhe que esta vida terrena é a antecipação da felicidade completa, que é a bem-aventurança eterna, segundo a promessa do Filho de Deus (cf. MT 5, 1-12).

É exatamente por causa da promessa de Jesus de Nazaré, que agradecemos ao bom Deus o dom maravilhoso da vida do Monsenhor André Viana Camurça, patrimônio do povo cearense, que após de combater o bom combate, terminar sua corrida e guardar a fé (Gl 4, 7), foi chamado ao seio do Pai aos 98 anos de idade, vividos e bem vividos, nesta cidade de Fortaleza, na manhã do dia 02 de agosto do ano 2011.

O nosso querido Monsenhor Camurça recebeu a missão de anunciar o Evangelho da salvação, falando ao mundo da importância da fé e da esperança, do sentido da elevação da alma e do sentido transcendência, ao mesmo tempo em que abriu para os habitantes deste mesmo mundo, em que nele foi inserido, as portas do Redentor, nos seus 76 anos de ministério sacerdotal (1935-2011), na nossa Arquidiocese de Fortaleza.

No seu jeito simples, manso e singelo de viver, no seu amor para com todos, indistintamente, embora uma característica sua lhe fosse muito peculiar: de está sempre ao lado dos colegas sacerdotes, nunca se acovardando diante das circunstâncias, quando alguns sacerdotes passavam por dificuldades. Quando o mar era agitado e o vento era contrário, lá se apresentava o querido Monsenhor Camurça, com sua habilidade, prudência e sabedoria e grande generosidade de coração, na qualidade de Vigário Geral da nossa Arquidiocese Fortaleza, acalmando as tempestades (cf. Lc 8, 22-25).

Que a bondade, o espírito de fé e esperança, grande legado deixado por Monsenhor Camurça, criatura humano santa, profundamente marcada pela graça de Deus, ao arregaçar as mangas e partir para o campo de ação, com a missão de anunciar as maravilhas do Senhor, indo ao encontro de uma porção de homens e mulheres, jovens, idosos e crianças, ávidos em busca da mensagem de salvação, sendo-lhes sal da terra e luz do mundo, nos inspire na luta e na mística do dia a dia. “Muito bem servo bom e fiel, como foste no pouco, irei te constituir no muito, entra na alegria do teu Senhor” (MT 25, 2).

Homem da qualidade, nos seus dons, talentos, habilidades e persistência, não surge de um dia para o outro.  Ele que gostava de falar de seu berço familiar e de sua querida mãe, de sua formação no Seminário da Prainha, vivida em grande parte, na companhia de Dom Helder Câmara, Dom Hélio Campos, Dom José Bezerra Coutinho e tantos outros colegas. Mas aqui quero destacar, sobretudo, algo imprescindível e edificante: seu ministério sacerdotal na Igreja de Fortaleza, como ele afirmava: “sempre gostei de ser padre; nunca achei ruim ser padre; vivi sempre satisfeito”.  Por este servo bom e fiel, que foi uma pessoa certa numa hora certa, nesta Igreja pela qual deu a vida, antes e depois do Concílio Vaticano II, na alegria e na gratidão no centenário do seu nascimento, neste ano de 2013, que Deus seja louvado!

 

*Padre da Arquidiocese de Fortaleza, escritor, membro da Academia de Letras dos Municípios do Estado Ceará (ALMECE), da Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza e Vice-Presidente da Previdência Sacerdotal.

Pároco de Santo Afonso

geovanesaraiva@gmail.com

 

Autor dos livros:

“O peregrino da Paz” e “Nascido Para as Coisas Maiores” (centenário de Dom Helder Câmara);

“A Ternura de um Pastor” – 2ª Edição (homenagem ao Cardeal Lorscheider);

“A Esperança Tem Nome” (espiritualidade e compromisso);

“Dom Helder: sonhos e utopias” (o pastor dos empobrecidos).

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Planilha de contribuição das paróquias e das áreas pastorais: outubro de 2017

Festa da Paróquia Nossa Senhora das Graças – Santa Maria

“I Aviva Povo de Deus”

Paróquia Nossa Senhora das Graças e São Pedro na Praia da Tabuba, em Caucaia – CE.

Material que foi veiculado no Jornal JCTV na Rede Vida de Televisão


QR Code Business Card