Atualidades

Missão = proximidade e relação

Ainda temos em nossas paróquias muitos elementos da cristandade e não podemos continuar dando respostas que foram importantes para outras épocas

Muito se tem falado nos últimos anos a respeito da dimensão missionária da Igreja, aparecendo em seus documentos não só o desenvolvimento de novas nomenclaturas como também motivações para que a Igreja assuma esta dimensão.

O Decreto Conciliar Ad Gentes (7/12/65)- sobre a atividade missionária da Igreja deu uma grande reviravolta na concepção da responsabilidade da missão quando afirmou: “A Igreja peregrina é, por sua natureza, (o grifo é meu) missionária, visto que tem sua origem, segundo o desígnio de Deus Pai, na “missão” do Filho e do Espírito Santo” (AG nº 2). Aqui ficou colocado um novo parâmetro, um novo paradigma para se saber o que é a missão e o seu fundamento, ou seja, em primeiro lugar faz parte da natureza da Igreja – isto nos leva a afirmar que a Igreja ou é missionária ou não é Igreja. Ressalto que o Doc. de Aparecida utiliza um novo referencial para dizer isto quando afirma uma “Igreja em estado permanente de missão”, justamente porque o espírito missionário é fraco; em segundo lugar, coloca o fundamento teológico com grandes desdobramentos também na forma de se compreender a Igreja – a fundamentação trinitária da missão, como fonte, estrutura (modo comunitário de se organizar) e meta da Igreja e da própria sociedade. Este novo paradigma leva também à afirmação de que a missão deve sempre ser olhada em sua dimensão universal (catolicidade) e local (a Paróquia, Área Pastoral, Área Missionária) sobretudo este último como espaço de missão.

Dez anos depois, o Papa Paulo VI publicou uma Exortação Apostólica Evangelii Nuntiandi (8/12/75) sobre a Evangelização no mundo contemporâneo, onde evitou o uso da palavra missão colocando em seu lugar evangelização. Neste documento temos um conceito de evangelização até hoje ainda não superado, que poderia servir de parâmetro para qualquer nível de Igreja saber se o que está fazendo é de fato evangelização ou não (confiram os números 18 – 20).

Em 1992 aconteceu a IV Conferência do Episcopado Latino Americano, em Santo Domingo sobre a Nova Evangelização, Promoção Humana e Cultura Cristã, mas a ideia central da Conferência e do respectivo texto é a Nova Evangelização. O Papa João Paulo II afirma que “a chamada nova evangelização, é antes de tudo uma chamada à conversão (n. 1 do Discurso Inaugural), chama a atenção para que ela seja nova no ardor, nos métodos e na expressão e o documento explicita isto detalhadamente nos nn. 28 a 30, inclusive já aparecendo pela primeira vez o termo conversão pastoral, repetido na Conferência de Aparecida.(nn. 365, 366, 368 e 370).

Onde quero chegar? Poderia ter citado outros documentos da área, o que seria impossível para este espaço, mas o que afirmo é que as orientações sobre a missão da Igreja estão aí; a lacuna existe e a prova é que ainda temos em nossas paróquias muitos elementos da cristandade e não podemos continuar dando respostas que foram importantes para outras épocas.

Entretanto, na missão, para a Igreja cumprir sua tarefa de ser perita em humanidade, há um fundamento que é ausente: que toda a ótica da pastoral missionária seja marcada pela proximidade (entre os próprios agentes de pastoral, incluindo os padres e dos agentes com os fiéis, os interlocutores).

O resultado desta proximidade pode recuperar a sensibilidade pastoral diante da realidade, do sofrimento e da miséria de nosso povo. A proximidade além de ser uma mediação que leva à amizade ao mesmo tempo questiona a comunidade para situações que são deixadas ao largo e substituída por outros acessórios, leva também a busca de uma participação que tem desdobramentos sociais.

 Por outro lado, esta proximidade favorece, inevitavelmente, as relações humanas simétricas, de igualdade, de não se sentir maior que os outros. Nisto o papa Francisco está enchendo os olhos.

Por padre Almir Magalhães – sacerdote, diretor e professor da Faculdade Católica de Fortaleza.

Artigo publicado no Jornal O Povo, 2 de junho de 2013:http://www.opovo.com.br/app/opovo/espiritualidade/2013/06/01/noticiasjornalespiritualidade,3066825/missao-proximidade-e-relacao.shtml

 

 

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Síntese da Assembleia Arquidiocesana de Pastoral

Festa de Nossa Senhora das Graças

Assembleia Geral da Cáritas Arquidiocesana de Fortaleza

Simpósio Ecumênico: “Iniciação à vida Cristã e Ecumenismo” tem inscrições abertas

Assembleia de avaliação e planejamento da Região Episcopal São Pedro e São Paulo


QR Code Business Card