Atualidades

Biomas brasileiros e defesa da vida

Pe. Dr. Brendan Coleman Mc Donald

Desde o ano 1964 a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) publicou anualmente um documento titulado Fraternidade. Para o ano de 2017 o tema deste estudo de 135 páginas é “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida”. A publicação tem como lema: “Cultivar e guardar a criação” (Gn 2,15). Muitas pessoas foram surpresas com o conteúdo da Campanha da Fraternidade deste ano. A palavra “biomas” foi uma palavra estranha ao seu vocabulário. Portanto, seria oportuno explicar logo o que é “bioma”. O próprio Texto-base da Campanha da Fraternidade define a palavra “bioma” como: “O conjunto de todos os seres vivos de uma determinada região, cuja vegetação é semelhante e contínua, e o clima é, mais ou menos uniforme. O que define um bioma é o tipo de vegetação, de água, de solo, de animais que se adaptam bem nesta região”.

São seis  biomas no Brasil: Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pampa e Pantanal. O Ceará, bem como quase todo o nordeste brasileiro está inserido no bioma caatinga. Curiosamente, a palavra Caatinga (tupi-guarani) significa mata branca e é o único bioma exclusivamente brasileiro, que tem clima semiárido. Apesar das famosas secas, é o semiárido mais chuvoso do planeta! Neste bioma normalmente há uma vegetação geralmente baixa, porém é muito favorável à criação de animais de pequeno e médio porte como cabras e ovelhas. A região é também bastante favorável pela apicultura.

Na página 34 do Texto-base da Campanha da Fraternidade 2017 encontramos a seguinte informação: “A Caatinga tem sido agredida pelas queimadas e pelo desmatamento para plantio de culturas que raramente se adaptam adequadamente, como o caso do ciclo do algodão. Lamentavelmente, a ação do homem já alterou 80% da cobertura original, que tem menos de 1% de sua área protegida, em 36 unidades de conservação. Outras causas do desmatamento são o gado bovino solto nas caatingas, e geralmente a madeira para a indústria de gesso e para as carvoarias”. É fato notório que o desmatamento gera a desertificação neste bioma.

Por que a Igreja Católica tem interesse nos  biomas brasileiros? O objetivo geral da CF 2017 explica: “Cuidar da criação, de modo especial dos biomas brasileiros, dons de Deus, e promover relações fraternas com a vida e a cultura dos povos, à luz do Evangelho”. Além disso, a CF apresenta oito objetivos específicos. Entre os quais encontramos: Compreender o desafio da conversão ecológica a que nos chama o Papa Francisco na carta encíclica “Laudato Sí “ e sua relação como espírito quaresmal. Conhecer melhor e nos comprometer com as populações originárias, reconhecer seus direitos, sua pertença ao povo brasileiro, respeitando sua história, suas culturas, seus territórios e seu modo específico de viver etc.

Pe. Brendan Coleman Mc Donald, Redentorista e Assessor da CNBB Reg. NE1

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

liturgia Diária: Evangelho – Jo 6,1-15

Ritual de Iniciação à Vida Cristã de Adultos (RICA) inspirou a temática da 55ª Assembleia Geral da CNBB

Questionário para avaliação paroquial da Campanha da Fraternidade de 2017

Posicionamento das Pastorais Sociais e Organismos da Arquidiocese de Fortaleza

Cardeal Odilo Pedro Scherer: “O povo tem direito de se manifestar, de pedir esclarecimentos”

QR Code Business Card