Atualidades

[ARTIGOS] Natal: Jesus está no meio de nós

Neto-padre.-400x300A celebração no nascimento de Jesus faz a Igreja toda alegrar-se, cantar e dar graças a Deus. Todos nos sentimos unidos ao coro dos anjos que na noite de Natal, em Belém da Judéia, há cerca de dois mil anos, para anunciar aos pastores o nascimento do Menino Deus, cantou jubiloso: “Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por ele amados” (Lc. 2,14).

Cada ano, ao celebrarmos de novo o Natal do Senhor Jesus, se oferece uma oportunidade admirável de um encontro pessoal com Ele. Muitos católicos o fazem diante do Presépio do Menino Deus. Outros o fazem nas novenas do Advento com as famílias e até mesmo na Missa de Natal, participando fervorosamente da comunhão eucarística. Outros ainda o buscam após a Missa de Natal reunindo a família para a reflexão. Outros preferem encontrar Cristo, visitando famílias pobres e desassistidas, recordando a pobreza com a qual quis solidarizar-se Jesus ao nascer pobre, mostrando-nos o caminho do serviço aos necessitados. Muitas formas há para encontrarmos Cristo na celebração do seu Natal. Mas não devemos perder a oportunidade. É Ele quem bate à porta do nosso coração e deseja ser recebido. Isso não é fantasia piedosa, mas a real vontade de Deus de encontrar-nos, porque nos ama.

Neste Natal procuremos fazer do nosso coração um Presépio, onde Jesus nasça; devemos abri-lo ao amor, jogando para fora dele o egoísmo, a falta de perdão, a ganância, o preconceito, o orgulho, o desamor, a injustiça.  Como há dois mil anos, também hoje muitas casas estão fechadas para Jesus, porque nelas há de tudo, menos espaço para o amor.  Se não abrimos as portas do nosso coração e não o oferecemos para que Jesus more nele, com certeza o nosso Natal será triste e sem graça, mesmo que não falte comida e a bebida. Natal sem Jesus é Natal sem amor, e Natal sem amor é Natal sem Jesus.  Há pessoas que dizem que o Natal é um dia qualquer. Não muda nada. O Natal muda sim. Até a cidade, praças, ruas, casas e  apartamentos mudam com os enfeites e as luzes de Natal. Não podemos esquecer que o Natal é a festa da luz – luz de Jesus em nosso coração. Natal é a festa da família  – Jesus Maria e José e a nossa família. Natal é a festa de todos: ricos, pobres, reis e mendigos, iletrados e cultos. No Natal não basta contemplarmos o presépio, a candura de uma criança indefesa. Mas devemos olhar sobretudo o que essa criança fez depois de adulto: o exemplo de sua vida sacrifical na cruz; o poder perdoador de sua morte – perdoando os nossos pecados; a viva esperança de sua ressurreição, tornando-se salvador, presente vivo de todo aquele que confia e crê. Isso sim, é o verdadeiro natal de Jesus em nossa vida. Para entender e celebrar bem o Natal com a família e amigos podemos ler e meditar os seguintes textos bíblicos: Is.62,1-5; At 13,16-25; Mt 1,1-25; Is 9,1-6; Tt 2,11-14; Lc 2,1-14; Is. 62,11-12; Tt 3,4-7; Lc 2,15-20, Hb 1,1-6; Jo 1,1-18.

Concluímos, desejando a todos um Santo Natal e um Feliz Ano Novo!

Leia aqui a Oração do natal com as famílias.

Pe. Neto, Pároco de São Vicente de Paulo

 

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Liturgia Diária: Evangelho – Lc 7,11-17

Perdão, dom e graça

Convite e Programação Festa de São Vicente de Paulo

Liturgia Diária: Evangelho – Lc 7,1-10

Liturgia Diária: Evangelho – Lc 7,11-17


QR Code Business Card