Atualidades

[ARTIGOS] Natal: Jesus está no meio de nós

Neto-padre.-400x300A celebração no nascimento de Jesus faz a Igreja toda alegrar-se, cantar e dar graças a Deus. Todos nos sentimos unidos ao coro dos anjos que na noite de Natal, em Belém da Judéia, há cerca de dois mil anos, para anunciar aos pastores o nascimento do Menino Deus, cantou jubiloso: “Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por ele amados” (Lc. 2,14).

Cada ano, ao celebrarmos de novo o Natal do Senhor Jesus, se oferece uma oportunidade admirável de um encontro pessoal com Ele. Muitos católicos o fazem diante do Presépio do Menino Deus. Outros o fazem nas novenas do Advento com as famílias e até mesmo na Missa de Natal, participando fervorosamente da comunhão eucarística. Outros ainda o buscam após a Missa de Natal reunindo a família para a reflexão. Outros preferem encontrar Cristo, visitando famílias pobres e desassistidas, recordando a pobreza com a qual quis solidarizar-se Jesus ao nascer pobre, mostrando-nos o caminho do serviço aos necessitados. Muitas formas há para encontrarmos Cristo na celebração do seu Natal. Mas não devemos perder a oportunidade. É Ele quem bate à porta do nosso coração e deseja ser recebido. Isso não é fantasia piedosa, mas a real vontade de Deus de encontrar-nos, porque nos ama.

Neste Natal procuremos fazer do nosso coração um Presépio, onde Jesus nasça; devemos abri-lo ao amor, jogando para fora dele o egoísmo, a falta de perdão, a ganância, o preconceito, o orgulho, o desamor, a injustiça.  Como há dois mil anos, também hoje muitas casas estão fechadas para Jesus, porque nelas há de tudo, menos espaço para o amor.  Se não abrimos as portas do nosso coração e não o oferecemos para que Jesus more nele, com certeza o nosso Natal será triste e sem graça, mesmo que não falte comida e a bebida. Natal sem Jesus é Natal sem amor, e Natal sem amor é Natal sem Jesus.  Há pessoas que dizem que o Natal é um dia qualquer. Não muda nada. O Natal muda sim. Até a cidade, praças, ruas, casas e  apartamentos mudam com os enfeites e as luzes de Natal. Não podemos esquecer que o Natal é a festa da luz – luz de Jesus em nosso coração. Natal é a festa da família  – Jesus Maria e José e a nossa família. Natal é a festa de todos: ricos, pobres, reis e mendigos, iletrados e cultos. No Natal não basta contemplarmos o presépio, a candura de uma criança indefesa. Mas devemos olhar sobretudo o que essa criança fez depois de adulto: o exemplo de sua vida sacrifical na cruz; o poder perdoador de sua morte – perdoando os nossos pecados; a viva esperança de sua ressurreição, tornando-se salvador, presente vivo de todo aquele que confia e crê. Isso sim, é o verdadeiro natal de Jesus em nossa vida. Para entender e celebrar bem o Natal com a família e amigos podemos ler e meditar os seguintes textos bíblicos: Is.62,1-5; At 13,16-25; Mt 1,1-25; Is 9,1-6; Tt 2,11-14; Lc 2,1-14; Is. 62,11-12; Tt 3,4-7; Lc 2,15-20, Hb 1,1-6; Jo 1,1-18.

Concluímos, desejando a todos um Santo Natal e um Feliz Ano Novo!

Leia aqui a Oração do natal com as famílias.

Pe. Neto, Pároco de São Vicente de Paulo

 

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Lutero e sua marca na História

Inauguração da Centro de Evangelização do Shalom Bela Vista

Papa Francisco pede fim de armas nucleares

Presidente da CNBB foi nomeado pelo Papa Francisco como Relator Geral do Sínodo 2018

Editorial – novembro 2017: “Ano do Laicato no Brasil”


QR Code Business Card