Atualidades

[ARTIGOS] Corpus Christi

padre-Brenda200No dia 4 de junho de 2015 a Igreja Católica celebra a Festa de Corpus Christi, ou como é oficialmente chamada a Festa do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo. Esta festa nos convida a refletir sobre o amor incondicional de Deus por nós e nos alegramos pela presença permanente de Jesus Cristo, o centro de nossa fé, nossa esperança e nossa salvação. A festa é sempre celebrada na quinta-feira depois da Solenidade da Santíssima Trindade que, por sua vez, acontece no domingo seguinte ao de Pentecostes. Pode-se dizer que esta festa se constitui um desdobramento da Quinta-feira Santa. Quer comemorar a presença de Cristo como sacrifício eucarístico de seu corpo e de seu sangue. Esta solenidade deve ser vista em conexão com a devoção do Santíssimo Sacramento, que desabrochou poderosamente ao longo do século Xll e na qual se realçava de maneira particular a presença real de Cristo todo no pão e vinho consagrado.

A procissão pelas vias públicas, quando é feita, atende uma recomendação do Código de Direito Canônico (art.944) que determina ao Bispo Diocesano que providencie, onde for possível, “para testemunhar publicamente a veneração para com a Santíssima Eucaristia principalmente na Solenidade do Corpo e Sangue de Cristo”. Em muitas cidades no Brasil é costume ornamentar as ruas por onde passa a procissão com tapetes de colorido vivo e desenhos de inspiração religiosa.

Católicos reverenciam e adoram a hóstia consagrada, pois de acordo com sua fé, nela está presente o corpo de Cristo. Esta presença se explica pela transubstanciação do pão e do vinho no corpo e sangue de Jesus. Não se trata de símbolo, rememoração ou lembrança apenas, mas de uma transformação real, embora as aparências permaneçam. A este movimento eucarístico estava ligado um grande desejo de contemplar a hóstia consagrada por parte do homem da Idade Média. Desejo este que levou, entre outras coisas, ao costume de elevar a hóstia depois da consagração, atestado pela primeira vez em 1200. A origem da Festa de  Corpus Christi remonta à história das visões de Juliana de Mont Cornellon. No ano 1246, o bispo Dom Roberto de Liège, introduzia essa festa pela primeira vez em sua diocese. Em 1264, o papa Urbano lV prescreveu-a para toda a Igreja. Na Bula de introdução “Transciturus” o papa fundamenta a instituição da festa e faz uma exposição mais ou menos global da doutrina da Eucaristia enquanto sacrifício e refeição. O mesmo papa solicitou ao Santo Tomás de Aquino que compusesse os cânticos e orações para festa. O resultado foi algumas das mais famosas e emocionantes composições da música sacra, entre as quais podemos citar: “O Sacrum Convivium”, “Lauda Sion”, “Adoro Te Devote”, “Pange Lingua”, e Tantum Ergo. Este último são as palavras iniciais dos dois últimos versos do hino “Pange Lingua” e cantados durante adorações e benções do Santíssimo Sacramento. A Eucaristia é a renovação do sacrifício de Cristo na cruz. É a celebração do amor infinito de Deus.

O Catecismo da Igreja Católica afirma que: “O modo de presença de Cristo sob as espécies eucarísticas é único. Ele eleva a Eucaristia acima de todos os sacramentos e faz com que ela seja como que o coroamento da vida espiritual e o fim ao qual tendem todos os sacramentos”.  No santíssimo sacramento da Eucaristia estão “contidos verdadeiramente, realmente e substancialmente o Corpo e Sangue juntamente com a alma e a divindade de Nosso Senhor Jesus Cristo e, por conseguinte, o Cristo todo”. (cf. Tomás de Aquino, S.Th., lll, 73,3).  “Esta presença chama-se “real” não por exclusão, como se as outras não fossem “reais”, mas por antonomásia, porque é substancial e porque por ela Cristo, Deus e homem, se torna presente completo” (cf. CIC, no. 1374).

                                                              Pe. Brendan Coleman Mc Donald,   Redentorista e Assessor da CNBB Reg. NE1

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Lutero e sua marca na História

Inauguração da Centro de Evangelização do Shalom Bela Vista

Papa Francisco pede fim de armas nucleares

Presidente da CNBB foi nomeado pelo Papa Francisco como Relator Geral do Sínodo 2018

Editorial – novembro 2017: “Ano do Laicato no Brasil”


QR Code Business Card