Atualidades

[ARTIGOS] A pedra angular é o bom pastor

geovane200Padre Geovane Saraiva*

Nas construções antigas, a pedra angular era tida como a pedra fundamental, a primeira a ser assentada na esquina do edifício, formando um ângulo reto entre duas paredes. Servia para definir a colocação das outras pedras e alinhar toda a construção. O edifício, o qual nos referimos por analogia, é Jesus Cristo, e que compreendido aos olhos da fé e também pela razão, é a pedra angular, aquela que os pedreiros rejeitaram (cf. Sl 117, 22), que por inúmeras vezes a Bíblia Sagrada se refere.

Ainda associando a ideia de edifício, ou de uma construção, nos vem a mente a Igreja como templo santo de Deus.  No Antigo Testamento temos em Salomão a prefiguração de Cristo, ao edificar o templo como lugar por excelência de encontro com Deus. Naquele lugar sagrado guardava-se a Arca da Aliança, sinal límpido da presença do Senhor no meio do seu povo. O maravilhoso neste contexto inefável é perceber que o templo prefigura a Igreja, a Sião ou a Jerusalém Celeste, local no qual o Espírito Santo de Deus habita, guiando-a e sustentando-a (cf Rs 6,1-14).

Somos chamados de pedras vivas e Cristo conta conosco, como protagonistas indispensáveis nesta construção espiritual, que é a Igreja. Nela, todos são importantes, ninguém é descartável ou inútil, contradizendo portanto a lógica do deus dinheiro que descarta os menos favorecidos. “Nós somos pedras vivas no templo santo do Senhor”, disse o Papa Francisco, na audiência geral da quarta-feira, de 26/06/2013, na Praça de São Pedro, reafirmando esta verdade da fé. Urge um convencimento sempre maior de crer na Palavra de Deus, nós que temos Jesus Cristo por base e fundamento, no qual está edificada a Igreja de Cristo, que aos olhos da fé a vemos como bela e indescritível obra.

Como é maravilhoso pensar na Igreja, tendo Cristo como o bom pastor, como pedra angular e seus discípulos e seguidores, como pedras vivas neste edifício espiritual, numa forte e encantadora simbologia, indicando a utilidade das pessoas na Igreja de Cristo. Somos, portanto, a Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo, na qual a pedra angular é o elemento essencial da nossa razão de ser e existir, o fundamento sólido e seguro da referida construção.

O edifício espiritual que é a Igreja subsiste ao longo dos tempos através dos sacerdotes. Aqui fica fácil compreender nas sábias palavras do Papa Francisco, ao ordenar dezenove (19) novos sacerdotes, na Basílica de São Pedro aos 26/04/2015, exortando-os que com o batismo reunireis novos fiéis ao povo de Deus, pedindo-lhes para nunca recusar o batismo  àqueles que o pedem. Com o sacramento da penitência perdoarão os pecados em nome de Cristo e da Igreja e, mesmo em nome de Cristo e da sua esposa, a Igreja. o Papa suplicou-lhes igualmente para nunca se cansarem de ser misericordiosos, reiterando que eles estarão no confessionário para perdoar e não para condenar e que, sobretudo, deverão imitar o Pai que nunca se cansa de perdoar.

Disse ainda o Santo Padre, que com o óleo santo, enfim, eles levarão o alívio aos doentes e celebrando os ritos sagrados, eles serão a voz do povo de Deus e de toda a humanidade, sugerindo-lhes, portanto, uma Igreja despojada e servidora, sempre disponível para a missão, que no plano divino é o mistério salvífico, sinal e presença do Reino de Deus, que os sacerdotes têm que ter sempre diante de si o exemplo do Bom Pastor, a “Pedra que vós, os construtores desprezastes e que se tornou a pedra angular” (cf. At 4, 11).

*Escritor, blogueiro, colunista, vice-presidente da Previdência Sacerdotal e Pároco de Santo Afonso, Parquelândia, Fortaleza-CE.

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

“Magnum Principium” do Papa Francisco

Material em preparação ao Simpósio Arquidiocesano no Ano Mariano

Liturgia Diária: Evangelho – Lc 7,11-17

Perdão, dom e graça

Convite e Programação Festa de São Vicente de Paulo


QR Code Business Card