Atualidades

[ARTIGO] São José Operário

padre-Brendan200O Dia de Trabalho é comemorado no dia 1º. de maio em alguns países, sendo feriado nacional em muitos deles, como no Brasil. A história desta data é relacionada a uma manifestação realizada no dia 1º. de maio de 1886 em Chicago, nos Estados Unidos, na qual milhares de pessoas reivindicavam a redução da jornada de trabalho para 8 horas diárias. Em 1889 em Paris a Internacional Socialista decidiu convocar todos os anos o 1º. de maio como dia de luta pelos trabalhadores. Desde então este dia foi símbolo do socialismo internacional e festa dos trabalhadores. Em 1955 o Papa Pio Xll decidiu cristianizar esta festa, dando-lhe um santo protetor: São José Operário. A festa é agora a consagração cristã do trabalho. Vale a pena recordar as palavras do Papa Pio Xll no 1º. de maio de 1955, perante 300.000 operários na Praça de São Pedro. Ele disse: “Neste dia 1º. de maio, quando o mundo do trabalho abjudicou-se como festa própria, nós, vigário de Cristo, queremos reafirmar, em forma solene, a dignidade do trabalho a fim de que inspirem na vida social as leis da equitativa repartição de direitos e deveres. Tomado nesse sentido pelos operários cristãos, o 1º. de maio, em vez de ser fomento de discórdias, de ódio e de violências, é e será um convite constante à sociedade moderna a completar o que ainda falta à paz social. Deve ser um dia para o triunfo concreto e progressivo dos ideais cristãos da grande família do trabalho”. (cf. O Santo do Dia, Dom Servilio Conti, Vozes, 1990,p.189) O Papa lembrou que o próprio Cristo foi trabalhador durante trinta anos na oficina de São José.

A figura de São José adquire em nossos dias uma grande popularidade. O Papa Pio lX o declarou Patrono da Igreja Universal. Pio Xll como acabamos de dizer, instituiu a Festa de São José Operário celebrado no 1º. de maio. O grande Papa João XXlll pede sua proteção para o Concílio Ecumênico Vaticano ll e acrescentou seu nome ao Cânon da Missa, além de render-lhe homenagem como modelo exemplar de vida cristã. Para João XXlll São José era um homem laborioso e honesto, fiel à Palavra de Deus, obediente, humilde, homem de oração, dedicado a um trabalho rude, virtudes que o Evangelho sintetiza em duas palavras: “homem justo”.

Dois documentos do Vaticano atestam o que foi dito sobre São José: (i) A Carta Encíclica “Quamquam Pluries” do Papa Leão Xlll, e (ii) A Exortação Apostólica “Redentoris Custus” do Papa João Paulo ll. Os evangelistas não citam uma só palavra de José. Não se sabe com certeza histórica onde e quando nasceu nem onde e quando morreu. José aparece como o homem do silêncio, o homem reto, de fé profunda e disponível à vontade de Deus.

Pe. Brendan Coleman Mc Donald – Redentorista.

 

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

“Magnum Principium” do Papa Francisco

Material em preparação ao Simpósio Arquidiocesano no Ano Mariano

Liturgia Diária: Evangelho – Lc 7,11-17

Perdão, dom e graça

Convite e Programação Festa de São Vicente de Paulo


QR Code Business Card