Atualidades

[Artigo] Farol a iluminar a existência humana

Farol a iluminar a existência humana

Padre Geovane Saraiva*

O mês de setembro, para os católicos no Brasil, é o mês dedicado ao Livro Sagrado. Comemora-se o dia da Bíblia no último domingo de setembro, mas o dia 30 de setembro é consagrado a São Jerônimo (340-420), grande e profundo estudioso da Palavra de Deus, traduzindo-a dos originais em hebraico e grego para o latim, que, naquela época, era a língua falada no mundo e usada na liturgia da Igreja. Como é indispensável possuir a Bíblia como um livro de oração, numa segura crença, a partir da mais absoluta convicção, levados, evidentemente, pela obediência da fé!padre-geovanne_sar

Devemos sempre mais nos convencer de que a Cartilha, gramática ou enciclopédia do povo de Deus, é o Livro Sagrado, inspirado e inspirador, que, de modo correto, orienta homens e mulheres nas diversidades de dons, talentos, carismas e funções. Ela foi escrita num passado distante, por pessoas que viveram determinados contextos diferentes do nosso. Mas isso não importa. Ela é sempre atual, viva e eficaz, mais cortante que qualquer espada de dois gumes, capaz de penetrar, a ponto de dividir alma e espírito, sempre eterna (cf. Hb 4, 12).

Por isso mesmo, Deus quer, através dela, enriquecer suas criaturas. É uma graça divina incomensurável contar com esse didático e pedagógico livro, ontem, hoje e por a toda eternidade, na palavra de Josué: “Que o livro desta Lei esteja sempre nos teus lábios: medita nele dia e noite, para que tenhas o cuidado de agir de acordo com tudo que está escrito nele. Assim serás bem-sucedido nas tuas realizações e alcançarás êxito” (cf. Js 1, 8).

Nossa missão, decorrente do batismo, é para que sejamos pessoas marcadas pela graça de Deus, no anúncio e no testemunho, com a tarefa de transformar a realidade, marcada pelo pecado e por todo tipo de contradição, no dever de fermentá-la e transformá-la numa nova civilização, apresentando ao mundo sinais de esperança e solidariedade, não através de belas palavras ou de pregações bonitas e milagrosas, mas, acima de tudo, pela prática e pelo testemunho. Deus leva em conta a mística, bem como o testemunho e o modo coerente de viver.

É como assevera a música litúrgica: “Tua palavra é lâmpada para os meus pés, Senhor! (…) luz para o meu caminho”, causando nos seres humanos sempre mais o sentido da vida, não segundo a lógica deste mundo. Que a palavra de Deus possa ser, de verdade, um maravilhoso farol a iluminar a existência da humanidade, animando-a a voltar-se para a “casa comum”, no desejo do Papa Francisco (08/09/2016), ao insistir no apelo pelo cuidado com o meio ambiente, ressaltando o papel das religiões nessa tarefa. O Santo Padre enfatizou que cada pessoa que crê está em defesa da criação e da vida, de forma que não pode ficar muda ou de braços cruzados diante de tantos direitos aniquilados impunemente.

*Pároco de Santo Afonso e vice-presidente da Previdência  Sacerdotal, integra a  Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza – geovanesaraiva@gmail.com

 

 

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Segundo Encontro com os Secretários Paroquiais da Região Episcopal Sertão São Francisco das Chagas

Nota de falecimento de padre Gerardo H. Van Rooyen

Liturgia Diária: Evangelho – Mt 7,6.12-14

Papa: cristão não precisa de horóscopo, aberto às surpresas de Deus

A herança missionária de Pedro

QR Code Business Card