Atualidades

[Artigo] DIA NACIONAL DA PASTORAL DO MENOR

ARQUIDIOCESE DE FORTALEZA

DIA NACIONAL DA PASTORAL DO MENOR

MULHERES E HOMENS E O SERVIÇO PROFÉTICO AOS PEQUENINOS/AS.

DIA_NACIONAL_PAMEN_2016

A atitude de Jesus em acolher o MENOR representa uma quebra de paradigma social, pois inverte a lógica capitalista onde tudo é determinado pelo poder do capital. Com Jesus, as crianças passaram a ser vistas em toda a sua totalidade. Ele mesmo se fez criança pobre, e pôde sentir na pele as tristezas e as alegrias da infância em seu tempo.

Nesse Dia Nacional da Pastoral do Menor, a Arquidiocese de Fortaleza vem reconhecer a importância dos agentes de pastoral que deixam sua vida privada de lado e a tornam pública, e a coloca a serviço dos(as) pequeninos(as). Procuram assim viver os ensinamentos do próprio Jesus: quem acolhe o menor, a mim acolhe. Cada mulher e homem que se engaja na missão da PAMEN, com suas crenças, valores e particularidades, colore e ilumina ainda mais o caleidoscópio que lança suas luzes nesse terreno muitas vezes de difícil caminhada. É uma atitude profética encarnada na humanidade de Jesus Cristo.

Ser agente de pastoral da PAMEN é está em consonância com os gritos infantis oriundos dos recantos mais remotos. Pode ser de um morro, do asfalto… Mas deve chegar aos seus ouvidos como um clamor, um chamado de Jesus para socorrer esse/a pequenino/a que sofre. É, portanto, sua missão evangélica: socorre-los/as em sua situação de vulnerabilidade, indefesos diante da agressão dos mais fortes que teimam em lhes negar e/ou retirar os seus direitos. Ser agente de pastoral é um presente a nós ofertado diretamente das mãos de Jesus Cristo e por isso mesmo, devemos valorizá-lo e vivê-lo com todo o ardor missionário.

Na memória de Dom Luciano Mendes, a Pastoral do Menor bebe da fonte que nunca seca: a do amor e da solidariedade aos pequeninos/as excluídos/as, que foram juntos com outros marginalizados de sua época, escolhidos por Jesus para simbolizar a sua preferência por aqueles/as que desterrados de seus direitos fundamentais.

E lá se vão 39 anos de caminhada. Mas ainda estão presentes todas as utopias construídas por Dom Luciano Mendes, profeta de nosso tempo, comprometido verdadeiramente com o ser de todos os humanos.

 

EU QUERO O DIREITO DE SER CRIANÇA!!!!

 

Benimar de Oliveira Barbosa

(Membro da Pastoral do Menor da Arquidiocese de Fortaleza)

 

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Papa Francisco nomeia bispo para Floriano (PI)

Amor onde não há amor

Bloco 3 do Regional Nordeste 1 das CEB’s estarão reunidos no Seminário: CEB’s e os desafios no mundo urbano

Arquidiocese de Fortaleza (CE) realiza ELMI / ELMA e EFAIAM

Boletim Informativo – Março de 2017

QR Code Business Card