Atualidades

[ARTIGO] A importância da oração

Perfil_Iury200“Se o meu povo, sobre quem foi invocado o meu nome, se humilhar, orar, buscar a minha presença e se arrepender de sua má conduta, eu, do céu, escutarei, perdoarei seus pecados e restaurarei seu país” (2Cr. 7,14).

A importância da oração já começa aqui, se queremos ser perdoados e sarados de todos os nossos pecados é preciso orar, suplicar ao Senhor com o coração contrito, arrependido o perdão dos nossos pecados. “Orai sem cessar” (1Tes 5,17).

Devemos pela oração se converter ao Senhor Jesus Cristo. Se quisermos permanecer firmes na fé, precisamos orar diariamente. Quem deixar de orar, brevemente cairá em pecado, pois aquele que peca sente dificuldade de rezar.

Santa Teresinha nos diz: “Orem, pois deixar de rezar é ir para o inferno sem a ajuda do diabo”. E tantos outros santos nos falam da importância da oração, de termos diariamente o nosso encontro pessoal com o Senhor, de encontrar nEle forças para superar as tentações, as batalhas…

Se quisermos ser cheios do Espirito Santo, devemos manter contato com ele através da oração. Se quisermos experimentar uma restauração em nossas vidas, precisamos orar constantemente…

A oração ligava Jesus diretamente ao Pai. Jesus disse a seus discípulos: “vigiai e orai, para que não entres em tentação. O espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca” (Mt 26, 41). Mais uma vez podemos ver neste trecho bíblico o quanto é importante a oração, ela nos afasta das tentações, nos dá uma proteção, um escudo para que não caiamos em tentação. Porque como Jesus, nós também estaremos ligados com ao Pai e ao sobrenatural.

A oração livra o cristão da tentação, dá a ele força para supera-la. Antes de ser preso, Jesus passou um bom tempo em oração no Getsêmani, onde até suou sangue, tamanha a agonia que passou. A oração o ajudou a enfrentar os piores momentos de sua vida.

“Católico, sem oração? É um soldado sem armas”, diz São José Maria Escrivá.

Vivemos todos os dias uma guerra espiritual, e na oração podemos encontrar os nossos “mantimentos”, as nossas armas espirituais, para vencermos esta guerra e o inimigo. O tentador existe e está a todo tempo querendo nos derrubar e nos tirar da presença de Deus. Sendo assim, se não rezarmos, perderemos esta batalha.

Precisamos buscar diariamente a intimidade com Deus pela oração.

Com nos tornaremos santos se não tivermos uma vida de intimidade com o Santo dos santos, o Deus vivo? Como venceremos o inimigo, se não nos abastecermos na oração?

Portanto, se questione e perceba como está a sua vida de oração hoje.

Por Iury Nascimento, Seminarista da Arquidiocese de Fortaleza

Compartilhe

Subir

1 Comentário »

1 Comentário »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Síntese da Assembleia Arquidiocesana de Pastoral

Festa de Nossa Senhora das Graças

Assembleia Geral da Cáritas Arquidiocesana de Fortaleza

Simpósio Ecumênico: “Iniciação à vida Cristã e Ecumenismo” tem inscrições abertas

Assembleia de avaliação e planejamento da Região Episcopal São Pedro e São Paulo


QR Code Business Card