Atualidades

[Artigo] A força simbólica da Quaresma

Padre Geovane Saraiva*

“Quaresma” é uma palavra de forte força simbólica, muito usada na caminhada do povo de Deus. Expressa um tempo santo, um tempo abençoado (dias, noites e anos) em que Deus se revela e se manifesta em toda a sua plenitude, com sua presença misericordiosa, com graças especiais, na vida e no mundo dos seres humanos. Contemplando a face do nosso bom Deus, que prossegue firme na sua caminhada para o Pai, nós somos convidados a repetir o mesmo gesto, convictos de que Deus é a fonte e a origem da misericórdia.geovane

A satisfação, a esperança e a alegria da Paróquia de Santo Afonso é enorme neste 14 de fevereiro, pelo passeio ciclístico, iniciativa da equipe da Campanha da Fraternidade, com apoio do Projeto Dom Helder, Arte e Missão, associados aos amigos do Pedal Amigo, conscientes de que a Campanha da Fraternidade 2016 quer sensibilizar a  todos a partir do lema: Casa Comum, Nossa Responsabilidade, e igualmente o tema tirado do Livro Sagrado: “Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca” (cf. Am 5, 24). A Quaresma nos leva, pois, a pensar com seriedade na nossa imensa responsabilidade, no sentido de superação do processo de destruição no qual o planeta se encontra.

Deus, com sua mão poderosa e ternura de Pai, neste tempo da Quaresma, quer de nós um coração grande, generoso e bom: “Prefiro a misericórdia ao sacrifício” (cf. Mt 9, 13). Ele mesmo quer estar conosco neste tempo favorável por excelência, tempo em que a salvação, que é dom e graça, nos é oferecida (cf. 2 Cor 6, 2), no que o Papa Francisco nos assevera: “Onde o Senhor está se encontra a misericórdia”.

Vamos nos convencer ainda mais, nesta Quaresma de 2016, que a glória humana e os reinos da terra estão longe do projeto de Jesus. “Jesus foi conduzido pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo. Jesus jejuou durante quarenta dias e quarenta noites e, depois disso, teve fome” (cf. Mt 4, 1-2). O Filho de Deus é tentado pelo diabo no deserto, mas já experimenta a glória, ao vencer o mal e o egoísmo, com todos os seus frutos.

As tentações de Jesus resumem toda a luta da pessoa humana contra os poderes do demônio, e as tentações do deserto são um resumo de toda a vida do enviado do Pai, com as riquezas de suas experiências. Ele andou de lugar em lugar, de aldeia em aldeia, fazendo o bem a todos durante toda a sua pregação e ministério, na mais absoluta certeza de que Deus, Nosso Senhor, neste tempo, quer de nós a graça da conversão do coração. De nossa parte, respondamos, não só com súplicas e louvores fervorosos, mas, sobretudo, com um coração profundamente aberto à solidariedade: “Sede misericordiosos, como o vosso Pai é misericordioso” (cf. Lc, 6, 36).

Neste tempo forte e abençoado, receptivos ao convite do Filho amado do Pai, somos convidados pelo próprio Deus a buscar a paz verdadeira e duradoura,  graça preciosa de Deus, pelas obras de misericórdia do caminho jubilar, na dadivosa iniciativa vinda do coração do Papa Francisco, na seguinte assertiva: “Portanto, a Quaresma deste Ano Jubilar é um tempo favorável para todos poderem, finalmente, sair da própria alienação existencial, graças à escuta da Palavra e às obras de misericórdia”. Assim seja!

*Pároco de Santo Afonso e vice-presidente da Previdência  Sacerdotal, integra a  Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza – geovanesaraiva@gmail.com

 

 

 

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Pedra rejeitada

56ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil

POM celebra 40 anos lançando vídeo institucional

Secretaria de Comunicação da Santa Sé fez cobertura total da 56ª Assembleia

No seu onomástico Papa dá sorvete aos mais necessitados


QR Code Business Card