Atualidades

A lei moral natural

padre-Brendan200Não há dúvida de que nós estamos vivendo numa época de desenvolvimento extraordinário na capacidade humana de decifrar as regras e as estruturas da matéria e no consequente domínio do homem sobre a natureza. Todos nós vemos as grandes vantagens deste progresso, e vemos cada vez mais também as ameaças de uma destruição da natureza pela força da nossa ação. Nossa capacidade de ver as leis do ser material, às vezes, torna-nos incapazes de ver a mensagem ética contida no ser, mensagem tradicionalmente chamada a lei moral natural. (cf. Bento XVl, no Congresso sobre a lei moral natural na Universidade Lateranense, 12/2/2007). Segundo o Catecismo da Igreja Católica a lei moral natural confere ao homem “o domínio de seus atos e a capacidade de se governar em vista da verdade e do bem” (cf. CIC No. 1954).

O Papo emérito Bento XVl falou várias vezes sobre sua preocupação com o relativismo ético. Externou sua preocupação acerca dos efeitos negativos que resultariam se as sociedades continuassem a ignorar a lei moral natural, e baseassem decisões éticas em teorias de normas flutuadas como o relativismo ético. Acredito que é necessário mobilizar as consciências de todas as pessoas de boa vontade, secularistas e membros das diferentes igrejas cristãs, para que, juntos, e de uma maneira concreta, possamos criar nas culturas e nas sociedades políticas as condições necessárias para tomar conhecimento do inestimável valor da lei natural. A Lei Natural exprime o sentido moral original, que permite ao homem discernir, pela razão, o que é o bem e o mal, a verdade e a mentira. Esta lei exprime a dignidade da pessoa e determina a base de seus direitos e de seus deveres fundamentais (cf. CIC 1956). A Lei Natural em si é acessível a todas as criaturas, firmando as bases para o diálogo entre todas as pessoas de boa vontade e com a sociedade civil em geral. É importante lembrar que a lei moral natural não é exclusiva ou predominantemente confessional mesmo que a Revelação cristã e a realização do homem no mistério de Cristo a iluminem e a desenvolvam em plenitude. É de vital importância que católicos e evangélicos adquiram uma consciência bem formada, que é reta e verídica. A lei moral natural oferece as primeiras e essenciais normas da moralidade à pessoa humana. Tomar consciência da lei moral natural é o melhor caminho que devemos seguir na vida. Saber ouvir, saber falar e principalmente saber refletir, a fim de não desprezarmos os deveres da consciência impostos por nós mesmos no íntimo de nosso coração.

Pe. Brendan Coleman Mc Donald, Redentorista e Assessor da CNBB Reg. NE1

 

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Planilha de contribuição das paróquias e das áreas pastorais: outubro de 2017

Festa da Paróquia Nossa Senhora das Graças – Santa Maria

“I Aviva Povo de Deus”

Paróquia Nossa Senhora das Graças e São Pedro na Praia da Tabuba, em Caucaia – CE.

Material que foi veiculado no Jornal JCTV na Rede Vida de Televisão


QR Code Business Card