Atualidades

Adital lança nesta quinta-feira (14) livro reportagem ‘Haiti por si’

12 haiti por si1A história de um país explorado, pobre e esquecido no meio do Caribe destoa com a do restante do continente, que apesar de não ser rico, evolui cada vez mais fortalecido e independente. O Haiti ganhou a manchete dos jornais e televisões ao redor do planeta quando em janeiro de 2010 um terremoto devastou ainda mais o seu território. No entanto, a situação de pobreza e exploração vem de décadas e merece atenção.

E foi para dar essa visibilidade ao país caribenho que a Agência de Informação Frei Tito, ADITAL, decidiu elaborar o livro-reportagem Haiti por si. Depois de mais de um ano de trabalho intenso, o livro será lançado nesta quinta-feira (14), na Assembleia Legislativa do Ceará, em Fortaleza, às 15h30. A expectativa é que participem do ato políticos, representantes do setor social e movimentos populares, além de jornalistas e veículos de comunicação.

De acordo com o diretor executivo da Adital, padre Ermanno Allegri, a ideia de fazer uma reportagem para dar destaque ao Haiti surgiu depois que ele viu a situação do país há alguns anos. “Quem chega lá logo repara que Haiti é outra coisa, se pode dizer que não é América Latina. É uma situação de pobreza, de exploração, de massacre tão forte, que a gente diz ‘não, espera, o que está acontecendo aqui?’”, comentou, lembrando que depois do terremoto a situação só piorou cada vez mais.

Então, em 2011 surgiu a oportunidade para fazer o livro e iniciaram as pesquisas com professores, economistas, lideranças populares até a visita técnica ao Haiti, que indicaram que o caminho não era ressaltar a situação de pobreza do país, mas sim demonstrar por meio de outro olhar que é possível reconstruir a nação através de sua própria população. “Como o Haiti quer realizar o seu futuro, a sua sociedade, para ser um país autônomo, que não depende das potências de fora”, explicou padre Ermanno.

Para ele, o livro vai ajudar a dar visibilidade ao país esquecido e, sobretudo, valorizar “tudo aquilo que aparece e que é promovido pela população”, e que costuma ser ignorado pela grande mídia.

“O que mais me chamou atenção foi a força das pessoas. O ambiente é muito inóspito, muito lixo, muita lama. E a gente já tinha visto tanta desgraça na televisão e nas fotografias que de alguma forma a gente já estava preparado para isso. O que eu não estava preparada era para aquela força das pessoas, elas transmitem uma força muito grande”, comentou a jornalista Adriana Santiago, coordenadora geral da obra, ao relembrar a visita ao país, em dezembro de 2011.

Ela reforçou que o objetivo do livro é “mostrar o Haiti que é possível, um outro Haiti feito por eles mesmos, sem ninguém fazer, nem colonizar novamente, nem escravizar, na verdade. Nem os franceses, nem os estadunidenses e nem as pessoas da ONU, da ajuda internacional, porque eles não estão ensinando a pescar, o dinheiro que vem é usado por eles mesmos para eles mesmos”.

Todo o histórico de dominação estrangeira e a herança escravagista são retratados no livro que aborda seis eixos temáticos: a história, agricultura, economia, democracia participativa, cultura e reconstrução.

Para Adriana, a experiência foi enriquecedora. “Como jornalista, eu cresci muito e descobri que é possível acabar com a pobreza, com o sofrimento, incentivando e mostrando que tem condições de fazer com que seja uma realidade pra eles. Então é um serviço social do jornalismo para se fazer”, disse. O jornalista Benedito Teixeira, quem também participou da construção do livro, comentou que a obra “no mínimo” favorecerá para que o próprio povo haitiano conheça mais sobre o seu país.

O livro Haiti por si já pode ser adquirido através do site da Adital. A próxima apresentação da obra ocorrerá no dia 10 de abril na Paróquia da Paz, em Fortaleza. A previsão é que até maio o livro seja lançado também no Rio de Janeiro e em Brasília (DF).

A obra tem colaboração de Frei Betto e é prefaciada por Adolfo Pérez Esquivel, Prêmio Nobel da Paz.

Para mais informações, acesse: www.adital.com.br ou no facebook: Notícias Adital.

 Tatiana Félix, por Jornalista da Adital. Fonte: http://www.adital.com.br/site/noticia.asp?boletim=1&lang=PT&cod=74119

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Nossa Senhora de Guadalupe

Editorial – dezembro 2017: “Campanha para a Evangelização”

Agenda do Arcebispo: Janeiro 2018

Decretos e Provisões – novembro 2017

Boletim Igreja no Brasil – CNBB – n. 266


QR Code Business Card