Arquidiocese

Cáritas Arquidiocesana de Fortaleza

Cáritas Arquidiocesana de Fortaleza
Responsável
Ana Maria de Freitas

Contato
Av. Dom Manoel, 339 – Centro – 60060-090 – Fortaleza – Ceará
Fone: (85) 3388-8716 – Fax: (85) 3388-8716
E-mail: caritasfor@fortalnet.com.br
Web site: www.caritasbrasileira.org
O que é?

Cáritas Arquidiocesana de Fortaleza, fundada em 15 de outubro de 1967, a Cáritas é um organismo da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil , integra a rede Cáritas Brasileira com sede em Brasília.
Objetivos

“Promover e animar o serviço de solidariedade ecumênica libertadora, participar da defesa da vida, da organização popular e da construção de um projeto de sociedade a partir dos excluídos e excluídas, contribuindo para a conquista da cidadania plena para todas as pessoas a caminho do Reino de Deus”.
Trabalhos Desenvolvidos

Construção e Conquista de Relações Democráticas e Políticas Públicas
A Cáritas Arquidiocesana trabalha com Políticas Públicas na dimensão da cidadania participativo, aquela que supõe a participação dos excluídos na formulação e decisão de políticas voltadas para projetos de transformação social. Principais ações: conquista dos espaços de participação nas definições e controle social das políticas públicas (conselhos, comissões, comitês, fóruns, orçamento participativo); mobilizações e pressões para transformações das políticas 9 marchas, grito e outros …)

Fortalecimento e Organização da Cáritas
Os resultados alcançados com as ações da Cáritas tem levado à necessidade de sua expansão e fortalecimento. A Cáritas está iniciando a discussão para implantação da Cáritas na área Pastoral do Mondubim, através da equipe missionária já estruturada no Parque Santa Rosa e Adjacências.

Formação de agentes para a prática da solidariedade
A formação dos agentes tem como base principal a mística e a metodologia, e é um dos elementos essenciais para o fortalecimento das ações da Cáritas. O “ Agente Cáritas “é formado para promover a prática da caridade libertadora, realizar análises conjunturais, monitorar as políticas públicas, atuar de forma eficaz nos conselhos setoriais públicos, mobilizar a comunidade para reivindicar seus direitos, acompanhar a elaboração de projetos de transformação sociais.
Valorização e promoção da economia popular solidária
Ao perceber que os PACs – Projetos Alternativos Comunitários, eram sementes de um processo mais abrangente, a Cáritas começou a apostar na Economia Popular Solidária – EPS. Além da ação ter caráter educativo e produtivo e ser uma forma alternativa de sobrevivência, passou a ser trabalhada na perspectiva do Desenvolvimento Humano Local Sustentável. Ou seja passou a levar em conta a solidariedade em toda a cadeia produtiva, que engloba produção, comercialização e consumo.

Atuação nas áreas de emergências naturais e sociais
Constitui princípio fundamental da ação da Cáritas atuar em situações de emergências e de risco junto a sujeitos e grupos sociais que sobrevivem aquém da dignidade humana. Sem falar nas emergências de chuvas e secas.

A Cáritas Arquidiocesana considera situação de emergência as seguintes categorias ou grupos sociais
Criança e Adolescente
Moradores em Áreas de Risco
População de rua – catadores e recicladores de lixo
Desenvolvimento da cultura da solidariedade
Desenvolver um trabalho permanente de educação para a prática da solidariedade perpassa todas as ações da Cáritas Arquidiocesana. A Campanha Permanente de Solidariedade (CPS) é o maior exemplo disso. A partir da Campanha, a solidariedade é mostrada como um valor essencial para a pessoa humana e para a sociedade. É também uma forma de disseminar a caridade libertadora como um caminho para se chegar à cidadania.

A CPS é desenvolvida em três dimensões
Colaboradores Permanentes
Fundo Arquidiocesano de Solidariedade (a CAF tem engajamento na promoção e organização da CF e gerencia em conjunto com as Pastorais Sociais os recursos arrecadado, que constitui o Fundo Nacional de Solidariedade.
Campanhas Circunstanciais: São campanhas rápidas e específicas, conforme o surgimento de emergências.

Convivência com o Semi – Árido
O objetivo é contribuir para que as famílias e comunidades sertanejas possam melhorar suas condições de vida e resolver o problema da água para o consumo humano, facilitando o acesso a estruturas e equipamentos de captação da água da chuva e de aproveitamento sustentável de mananciais hídricos.

Compartilhe

Subir


QR Code Business Card