Arquidiocese

4 – Dom Antonio de Almeida Lustosa (1941 a 1963)

D) Dom Antonio de Almeida Lustosadom-Antonio-de-Almeida-Lust

2º Arcebispo de Fortaleza

Dois marcos delimitam a ação pastoral de Dom Antônio de Almeida Lustosa na Arquidiocese de Fortaleza.

Marco inicial: 5 de novembro de 1941.

Marco final: 29 de maio de 1963.

Às 19 horas do dia 5 de novembro de 1941, presentes os Srs. Bispos de Sobral e Limoeiro do Norte e representantes da Arquidiocese de Belém do Pará e da Diocese de Crato, na Igreja Pequeno Grande – Catedral Provisória – tomava posse “sob as bênçãos de Deus e carinho do Povo”, como Arcebispo Metropolitano de Fortaleza, Dom Antonio de Almeida Lustosa. “Continuarei aqui simplesmente a trabalhar pelo Pai Nosso: Santificado seja o Vosso nome! Venha a nós o Vosso Reino, o programa de um bispo é sempre o mesmo: cumprir o seu dever”.

E no dia 29 de maio de 1963, acompanhado de três padres da Arquidiocese de Fortaleza, deixava, às 6 horas da manhã, em camionete rural, a terra que fora o campo de seu pastoreio, durante quase 22 anos. Seu destino – Casa Salesiana de Carpina, no Estado de Pernambuco.

Dom Antônio de Almeida Lustosa nasceu em 1886, na cidade de São João Del Rei, Minas Gerais, a 11 de fevereiro, aniversário de primeira aparição da Imaculada de Lourdes.

Ordenou-se a 28 de janeiro de 1912. Como Padre Salesiano, ensinou filosofia e teologia. Foi mestre de noviços, Diretor e Vigário.

Foi Sagrado Bispo de Uberaba, Diocese do Triângulo Mineiro, a 11 de fevereiro de 1925. Após governar Corumbá – Mato Grosso e Belém do Pará, foi transferido para Fortaleza em 1941 onde ficou até 1963.

Dom Antônio foi um escritor de frase fina e leve, observação aguda, de um interesse apaixonado pela criatura humana, de um toque seguro de erudição. Escreveu vários livros, desde literatura infantil a cartas pastorais e livros de profunda teologia. Escreveu também inúmeros artigos nos jornais.

Principais realizações
* Convocou o 2º Sínodo Diocesano – 1947.
* Fundou o Instituto dos Cooperadores do Clero, em data de 10 de fevereiro de 1957, com a finalidade de dar aos Párocos, cooperadores leigos que os ajudassem nos trabalhos paroquiais.
* Fundou também a Congregação das Josefinas, hoje espalhada por vários estados, trazendo real benefício à pastoral da Igreja.

Em Carpina passou seus últimos anos de vida, dedicando-se, inicialmente, à pregação de retiros até que a doença o obrigou a se recolher ao leito. No dia 14 de agosto de 1974, Nossa Senhora veio buscá-lo para receber o prêmio reservado ao servo bom e fiel.

Está sepultado na Catedral de Fortaleza.

HISTÓRICO

De 5 de novembro de 1941 a 11 de maio de 1963.

Nascimento: 11 de fevereiro de 1886, em São João del Rei, MG.
Ordenação presbiteral: 28 de janeiro de 1912, padre salesiano.
Ordenação episcopal: 11 de fevereiro de 1925.
Bispo de Uberaba, MG: 11 de fevereiro de 1925.
Bispo de Corumbá, MS: 17 de dezembro de 1928.
Nomeado arcebispo de Belém, PA: 10 de julho de 1931.
Nomeado arcebispo de Fortaleza: 19 de julho de 1941.
Renúncia como arcebispo de Fortaleza: 11 de maio de 1963.
Falecimento como arcebispo emérito de Fortaleza: 14 de agosto de 1974.

Bispos auxiliares:

Dom Eliseu Simões Mendes: Bispo auxiliar: de 7 de abril de 1951 a 27 setembro de 1953.

Nascimento: 18 de maio de 1915, Feira de Santana, BA.
Ordenação presbiteral: 4 de dezembro de 1938.
Ordenação episcopal: 3 de dezembro de 1950.
Nomeado bispo de Mossoró, RN: 19 de setembro de 1953.
Nomeado bispo de Campo Mourão, PR: 17 de outubro de 1959.
Bispo emérito de Campo Mourão, PR: 3 de dezembro de 1980.
Falecimento: 20 de março de 2001.

– Dom Expedito Eduardo de Oliveira, do presbitério de Fortaleza. Bispo auxiliar: de 13 de dezembro de 1953 a 7 de março de 1959.

Nascimento: 8 de janeiro de 1910.
Ordenação presbiteral: 30 de novembro de 1933.
Ordenação episcopal: 13 de dezembro de 1953, na catedral em construção.
Nomeado bispo de Patos, PB: 25 de fevereiro de 1959.
Falecimento como bispo de Patos, PB: 8 de maio de 1983.

Dom Raimundo de Castro e Silva, do presbitério de Fortaleza.Bispo auxiliar: de 9 de novembro de 1957 a 2 agosto de 1991.

Nascimento: 1 de maio de 1905.
Ordenação presbiteral: 4 de dezembro de 1932.
Ordenação episcopal: 15 de agosto de 1950.
Nomeado bispo auxiliar de Teresina, PI: 17 de junho de 1950.
Nomeado bispo de Oeiras, PI: 17 de novembro de 1954.
Nomeado bispo auxiliar de Fortaleza: 9 de novembro de 1957.
Falecimento como bispo emérito de Oeiras, PI: 2 agosto de 1991.

Principais Ações Pastorais e Administrativas de dom Antonio de Lustosa.

– Escreveu vários livros, desde literatura infantil a cartas pastorais.  Escreveu também inúmeros artigos nos jornais. Fez também hinos religiosos, com letra e música de sua autoria.
– Convocou e realizou o 2º Sínodo Diocesano em 1947.
– Criou a Escola de Serviço Social em 1950, reconhecida de nível superior em 1956. Desde 1976 faz parte da Universidade Estadual do Ceará.
– Trouxe para a Arquidiocese a casa mãe das Irmãs Cordimarianas.
– Fundou o Instituto dos Cooperadores do Clero, em 10 de fevereiro de 1957, com a finalidade de dar aos párocos cooperadores leigos que os ajudassem nos trabalhos paroquiais.- Fundou a Congregação das Josefinas.
– Fundou, em 1962, a Rádio Assunção, que funcionou como emissora católica da Arquidiocese até o episcopado do cardeal  Dom Aloísio.
– Deu continuidade à construção da Catedral.
– Iniciou a construção do Seminário Menor, hoje Seminário de Teologia, no bairro Dias Macedo.
– Iniciou no Palácio Episcopal a Caritas na Arquidiocese.
– Acolheu na Arquidiocese, ou convidou a vir, várias congregações religiosas masculinas e femininas.
– Criou trinta e quatro paróquias- Em seu ministério episcopal foi criada a diocese de Iguatu.

Congregações religiosas masculinas

• Pia Sociedade de São Paulo – SSP, Padres Paulinos, 1946;
• Sociedade dos Missionários do Sagrado Coração de Jesus, 1951;
• Congregação dos Sacerdotes do Sagrado Coração de Jesus (Dehonianos),1955;
• Congregação da Sagrada Família de Nazaré (Piamartinos), 1960;
• Congregação do Santíssimo Redentor – [Redentoristas] 1962.

Congregações religiosas femininas

• Missionárias de Jesus Crucificado, 1941;
• Filhas do Coração Imaculado de Maria, 1943;
• Instituto Josefino, 1949;
• Filhas de Santa Teresa de Jesus, 1950;
• Sociedade das Filhas do Coração de Maria, 1950;
• Legionárias de Nossa Senhora, Rainha dos Corações, 1951;
• Religiosas da Instrução Cristã, 1952;
• Filhas do Amor Divino, 1952;
• Irmãs dos Pobres de Santa Catarina de Sena, 1953;
• Fraternidade das Irmãzinhas de Jesus, 1957;
• Instituto das Filhas de Maria Servas da Caridade, 1957;
• Irmãs de Nossa Senhora Do Cenáculo, 1959;
• Missionárias de Santa Maria, 1960;
• Missionárias de Santa Teresinha, 1961;
• Pia Sociedade Das Filhas de São Paulo, 1961;
• Sociedade das Auxiliares do Apostolado.

Paróquias Criadas

Dom Antônio criou trinta e quatro paróquias (estão com asterisco as que não fazem mais parte da Arquidiocese).

1. São João Batista, Acarape, 1943;
2. Santa Luzia, Meireles, Fortaleza, 1942;
3. São Francisco de Assis, Palmácia, 1943;
4. Nossa Senhora de Nazaré, Capistrano, 1943*;
5. Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Mineirolândia, 1944*;
6. Jesus, Maria, José, Antônio Bezerra, Fortaleza, 1946;
7. Nossa Senhora da Conceição, Madalena, 1947*;
8. Nossa Senhora da Conceição, Guanacés, 1948;
9. Sagrado Coração de Jesus, Piquet Carneiro, 1948*;
10. São João Batista, Tauape, Fortaleza, 1951;
11. Nossa Senhora de Sallete, Bela Vista, Fortaleza, 1952;
12. São Luís de Gonzaga, São Luís do Curu, 1952*;
13. Nossa Senhora da Assunção, Assunção, Itapipoca, 1952*;
14. São José, Maracanaú, 1952;
15. Nossa Senhora de Nazaré, Montese, Fortaleza, 1952;
16. São Sebastião, Choró, 1952*;
17. Nossa Senhora do Líbano(1), Fortaleza, 1953;
18. Nossa Senhora dos Remédios, Paracuru, 1954*;
19. Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Carlito Pamplona, Fortaleza, 1955;
20. Jesus, Maria, José, Guaiúba, 1955;
21. Santa Teresinha, Chorozinho(2), 1955;
22. Nossa Senhora de Fátima, Fátima, Fortaleza, 1955;
23. Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Mondubim, Fortaleza, 1956;
24. Nossa Senhora da Conceição, Milhã, 1957*;
25. Senhor do Bonfim, Monte Castelo, Fortaleza, 1957;
26. Nossa Senhora das Graças, Pirambu, Fortaleza, 1958;
27. Nossa Senhora Aparecida, Montese, Fortaleza, 1959;
28. Nossa Senhora das Graças, Ideal, Aracoiaba, 1960;
29. Nossa Senhora da Conceição, Itapiúna, 1960*;
30. Nossa Senhora da Paz, Aldeota, Fortaleza, 1961;
31. Todos os Santos, Quixeramobim, 1961*;
32. São Luís, Irauçuba, 1961*;
33. São Pedro, Miraíma, 1961*;
34. São Raimundo Nonato, Rodolfo Teófilo, Fortaleza, 1962.

(1) – Paróquia Oriental – Rito Melquita.
(2) – O pároco de Pitombeiras curava também a Paróquia de Chorozinho.

Compartilhe

Subir


QR Code Business Card