Atualidades

Areias Sagradas

Como é maravilhoso recordar o apóstolo Paulo, no dia em que a Igreja celebra sua conversão, em 25 de janeiro. Missionário insuperável, não conviveu pessoalmente com seu Mestre e Senhor. No início, de perseguidor ferrenho da Igreja e dos cristãos, abraçou a fé na viagem para Damasco, que se deu no ápice da luminosidade do Sol, transformando-o por completo, na viagem, encontrando-se nas areias daquele caminho, já perto de Damasco. “Foi pelo meio-dia que, de repente, uma grande luz vinda do céu brilhou ao redor de mim”.

Paulo quer nos ensinar que as circunstâncias são as mais diversas para sermos chamados a abraçar a proposta do reino, afastando-nos das trevas do erro, as quais persistem em perseguir a humanidade. Temos como expressão maior o Evangelho vivo, no exemplo claro, terno e generoso que vem do jovem Saulo de Tarso, ao tornar-se seguidor e discípulo fiel de Jesus, o Nazareno, a partir do sinal luminoso, no episódio da queda nas areias, no caminho de Damasco, voltando-se após o incisivo chamado de seu Mestre e Senhor, pelo anúncio e propagação da fé.

Guardemos as palavras do Mestre e Doutor das Nações, que intrepidamente soube anunciar a Boa-Nova do Senhor Jesus, consciente de que era para ele uma exigência, por isso mesmo sua disposição para tudo, até a própria vida por causa do Evangelho: “Quanto a mim, estou a ponto de ser imolado e o instante da minha libertação se aproxima. Combati o bom combate, terminei minha corrida e guardei a fé”.

Pelo fato de o chamado ter acontecido ao meio-dia, recordo-me de Dom Helder Câmara, ao externar sua alma e ternura de místico, a partir do Sol da Justiça, que é dom e graça de Deus: “Há pessoas que, independente de idade, pelo que são, pelo que dizem e pelo que fazem, são sempre meio-dia”. Nesse sentido, recordando o Apóstolo dos Gentios, seja no anúncio do Evangelho e nos carismas, seja na missão e nas viagens, não podemos esquecer o Artesão da Paz, na sua enorme disposição e sabedoria interior, se esforçou para imitá-lo.

Que a festa da conversão de São Paulo faça crescer em nós a alegria e felicidade verdadeira de filhos de Deus, a partir daquilo que nos diz o Livro Sagrado: “Nunca mais o Sol a iluminará de dia, nem a Lua, de noite, pois eu, o Senhor, serei para sempre a sua luz, e a minha glória brilhará sobre você”, na acolhida do mesmo sinal que envolveu o Mestre e Doutor das nações. Assim seja!

Padre Geovane saraiva: Pároco de Santo Afonso e Vice-Presidente da Previdência Sacerdotal, integra a  Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza – geovanesaraiva@gmail.com

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Grande Concerto de Natal na paróquia de São João Batista do Tauape.

Ordenações Diaconais na Catedral Metropolitana de Fortaleza dia 21 de dezembro

Dom Aloísio em nossos corações

Papa: a boa política está ao serviço da paz

Entrevista: CF 2019 – A felicidade humana como horizonte das Políticas Públicas


QR Code Business Card