Julho 2019 | Arquidiocese de Fortaleza

Publicado em 31/07/2019 por João Augusto

3º Encontrão das Pessoas com Deficiência na Paróquia do Jardim Iracema

A Pastoral da Pessoa com Deficiência da Paróquia Santo Antônio de Pádua do bairro Jardim Iracema e com o apoio das Pastorais Sociais realizarão no dia 31 de agosto, das 8h às 16h, na Quadra Esportiva da Igreja Matriz (localizada na Rua Alberto Ferreira, 230 – Jardim Iracema) o 3º Encontrão das Pessoas com Deficiência tendo como tema “Pessoa com deficiência e as políticas públicas”.

Informações pelos telefones (85) 98628-2627 / 3284-4696.

Publicado em 31/07/2019 por João Augusto

Oficina: Comunicação Popular e o Grito dos Excluídos 2019 em Fortaleza

As Pastorais Sociais, Ceb’s e Organismos da Arquidiocese de Fortaleza realiza com o apoio da Equipe de Comunicadores/as do Grito dos/as Excluídos/as do Ceará, a Oficina: Comunicação Popular e o Grito dos Excluídos 2019 com o tema “Como falar de exclusão para além das nossas bolhas” no dia 03 de agosto, às 8h30min, no Centro de Pastoral Maria, Mãe da Igreja (localizado na Rua Rodrigues Júnior, 300 – Fortaleza – Ceará). O assessor será Ricardo Moura – Jornalista.

A coordenação pede para confirmar presença pelo e-mail: gritoceara@gmail.com

Informações pelo telefone (85) 98770-4051 com Diana – CDPDH.

Publicado em 30/07/2019 por João Augusto

Santuário de Canindé celebra festa de Nossa Senhora do Anjos e Perdão de Assis

O Santuário de São Francisco das Chagas, em Canindé celebrará no dia 2 de agosto, a festa de Nossa Senhora dos Anjos e os 803 anos do Perdão de Assis. O tema celebrativo da festividade é: “Quanto a vós, irmãos, nunca vos canseis de fazer o bem” (2Ts 3,13).

A programação religiosa é marcada por missas às 6h e 9h, procissão, 18h, saindo da Igreja das Dores para o Santuário, onde acontece, às 19h, celebração eucarística de encerramento, transmitida pela Rede Vida de Televisão.

A solenidade do Perdão de Assis marca o início do ciclo de romarias em Canindé que, encerra no Dia do Romeiro, em fevereiro. Nesse dia acontece também, o lançamento do cartaz do novenário de São Francisco, realizado de 24 de setembro a 4 de outubro de 2019.

Informações: http://www.santuariodecaninde.com/

Publicado em 30/07/2019 por João Augusto

A Espiritualidade de Santo Afonso

No dia 1º de agosto celebramos a festa de Santo Afonso Maria de Ligório. O Santo nasceu em Nápolis em 1696. Em 1732 fundou a Congregação do Santíssimo Redentor, popularmente conhecida como a Congregação Redentorista, para seguir o exemplo de Jesus Cristo anunciando a Boa Nova aos pobres e aos mais abandonados.

Ele era um homem extraordinário: advogado, músico, pintor, poeta, escritor, teólogo, moralista e apologista. Escreveu 120 obras sobre tópicos como: espiritualidade, teologia moral, meditações, retiros, sermões etc. que foram traduzidas em 86 línguas. Estudou Ciências Jurídicas e até 1723 exerceu a profissão de advogado, sem deixar de lado uma profunda e séria piedade. O jovem advogado sofreu um revés que lhe marcou sua vida, perdendo uma causa que o abalou profundamente. Resolveu então trocar as lides do foro pelo serviço à Igreja.

Considerando todos os diferentes tipos de trabalhos que Santo Afonso fez para o Reino de Deus, pode parecer precipitado tentar estabelecer sua maior realização. Entretanto, talvez entre as maiores delas tenha sido sua habilidade em pregar o Evangelho e explicar a espiritualidade católica de maneira que as pessoas simples pudessem prontamente entender. Embora seja impossível resumir num artigo todos os ensinamentos de Santo Afonso, os itens seguintes são essenciais ao entendimento do que é freqüentemente chamado de “espiritualidade afonsiana”:

a) Nosso chamado à santidade. Afonso ensinou que “Deus quer que todos se tornem santos, cada um em sua ocupação; o religioso exatamente como religioso, o secular como um secular, o padre como um padre, o casado como uma pessoa casada, o comerciante como um comerciante, e as outras pessoas de acordo como caminham na vida”;

b) Afonso enfatizou o amor de Deus por nós e nosso amor por Jesus. Ele tentou de diversas maneiras fazer com que as pessoas compreendessem o quanto Deus as ama. Com ênfase particular, ele escreveu sobre “os três grandes sinais”: a manjedoura, a cruz e o tabernáculo.  É digno notar que Afonso escreveu dois livros inteiros para cada um  destes grandes mistérios cristãos;

c) De todos os mistérios cristãos, a Paixão e morte de Jesus Cristo foi o que tocou Afonso mais profundamente. O fato de o Pai ter enviado Jesus, seu Filho amado, para sofrer e morrer pelos nossos pecados era um sinal de “amor inacreditável”. Sua preocupação com a Paixão não era um interesse mórbido em sofrimento, sangue e morte etc., mas sim uma realização vivida do significado existencial da Cruz, passado, presente e futuro, na parcimônia da vontade de salvação de Deus;

d) Afonso afirmou em um dos livros que “a total santidade e perfeição de uma pessoa consiste em amar Jesus Cristo, nosso Deus e nosso Redentor”. O verdadeiro teste de nosso amor é nossa aceitação da vontade divina manifestada na Sagrada Escritura e na Igreja, guiada pelo Espírito Santo que ensina questões de fé e moral com a autoridade do próprio Jesus;

e) Uma palavra sempre presente nos escritos espirituais de Santo Afonso é a palavra italiana “distacco”. É difícil traduzir esta palavra para o Português. Normalmente é traduzida como desprendimento. Afonso sabia claramente que o maior inimigo do verdadeiro amor de Deus era o falso amor do ego. Condenou o egocentrismo afirmando que “muitas pessoas fazem da vida espiritual uma profissão, mas são adoradores de si mesmos”. “Distacco” é o esforço consciente do cristão para dominar a praga do egocentrismo;

f) Santo Afonso enfatizou a importância dos nossos atos de mortificação citando o Evangelho: “Quem procurar a sua vida, há de perdê-la; e quem perder a sua vida por amor de mim, há de encontrá-la” (Mt 10, 39). Ele gostava de fazer uma distinção entre a mortificação externa e interna. A mortificação externa refere-se à disciplina dos sentidos, tais como o jejum, a abstinência, o controle das palavras etc. A mortificação interna refere-se à disciplina e ao esforço para superar determinadas paixões, por exemplo, certos ressentimentos, aversões, curiosidades e apegos perigosos;

g) Santo Afonso é descrito como “Doutor da Oração”. Ele escreveu vários livros inteiramente dedicados à oração. Ele dizia que orar era possível a qualquer pessoa. Nossa oração deve ser uma simples conversa com Deus que é nosso melhor amigo. Devemos falar sobre nossas alegrias e tristezas, sobre nossas necessidades e agradecer tudo de bom que Deus nos deu. Afonso sempre citava as palavras de Jesus quando falou sobre oração: “Pedi e será dado; buscai e acharei; batei e será aberto” (Mt 7,7). Para Santo Afonso os santos tornaram-se santos porque oravam;

h) De modo especial Afonso insistia para que rezássemos a Maria, nossa Mãe abençoada. Ele escreveu um tratado completo (As Glórias de Maria) sobre o papel de Maria no plano de salvação de Deus. Ela, segundo Afonso, deveria ser nosso modelo na vida cristã;

i) Afonso também enfatizava a meditação freqüente, isto é, a reflexão interior e a resposta à Palavra de Deus.

j) Santo Afonso insistia na devoção à Eucaristia. A grande oração de louvor e agradecimento é a celebração do sacrifício e sacramento da Eucaristia. Encorajaram católicos a assistir a Missa todo dia, para honrar e glorificar a Deus, para agradecê-lo por todas as graças e benefícios recebidos, para pedir perdão por nossos pecados e para adquirir as graças de que necessitamos. 

Vários outros temas da espiritualidade de Santo Afonso valem a pena serem considerados como, por exemplo, a importância de visitas diárias ao Santíssimo, mas estes já mencionados são suficientes para este breve artigo. Aos 66 anos, mesmo sofrendo gravemente de artrite, aceitou o desejo do Papa para que fosse consagrado  bispo e servisse a diocese de Santa  Ágata. Ele habilmente administrou essa diocese por treze anos. Morreu santamente entre seus companheiros redentoristas em primeiro de agosto de 1787 com 91 anos de idade. Foi canonizado em 26 de maio de 1839. Declarado Doutor da Igreja em 23 de março de 1871. Proclamado patrono dos confessores e moralistas em 26 de abril de 1950. Sua festa é celebrada no 1º. de agosto cada ano.

Pe. Brendan Coleman Mc Donald,
Redentorista

Artigos Relacionados

Publicado em 29/07/2019 por João Augusto

CNBB emite nota sobre situação dos povos indígenas Wajâpi, no Amapá

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) acompanha atentamente os desdobramentos da crise socioambiental que vem se agravando e atinge de modo fatal os povos da Amazônia, particularmente os indígenas.

A presidência da CNBB manifesta preocupação com a elucidação da morte do líder da etnia Wajãpi, ocorrida no dia 24 de julho, no Estado do Amapá. Reforça, também, o que o episcopado brasileiro indicou na mensagem divulgada em maio deste ano, em sua 57ª Assembleia Nacional:

“Precisamos ser uma nação de irmãos e irmãs, eliminando qualquer tipo de discriminação, preconceito e ódio. Somos responsáveis uns pelos outros. Assim, quando os povos originários não são respeitados em seus direitos e costumes, neles o Cristo é desrespeitado: ‘Todas as vezes que deixastes de fazer isso a um destes mais pequeninos, foi a mim que o deixastes de fazer’ (Mt 25,45). É grave a ameaça aos direitos dos povos indígenas assegurados na Constituição de 1988. O poder político e econômico não pode se sobrepor a esses direitos sob o risco de violação da Constituição. A mercantilização das terras indígenas e quilombolas nasce do desejo desenfreado de quem ambiciona acumular riquezas. Nesse contexto, tanto as atividades mineradoras e madeireiras quanto o agronegócio precisam rever seus conceitos de progresso, crescimento e desenvolvimento. Uma economia que coloca o lucro acima da pessoa, que produz exclusão e desigualdade social, é uma economia que mata, como nos alerta o Papa Francisco (EG 53)”.

Há de se encontrar caminhos para superar os processos que ameaçam a vida, pela destruição e exploração que depredam a Casa Comum e violam direitos humanos elementares da população. É preciso, assim, enfrentar a exploração desenfreada e construir um novo tempo, tempo de Deus, humanizado, na Amazônia.

Em solidariedade à Igreja do Amapá e ao Regional Norte 2, já manifestada a dom Pedro José Conti, bispo diocesano de Macapá (AP), a CNBB reforça seu compromisso com a promoção e defesa da vida em todas as suas formas e expressões, incluindo o respeito à Natureza, na perspectiva de uma ecologia integral.

Brasília-DF, 29 de julho de 2019.

Dom Walmor Oliveira de Azevedo
Arcebispo de Belo Horizonte – MG
Presidente da CNBB

Dom Jaime Spengler
Arcebispo de Porto Alegre – RS
1º Vice-Presidente da CNBB

Dom Mário Antônio da Silva
Bispo de Roraima – RR
2º Vice-Presidente da CNBB

Dom Joel Portella Amado
Bispo Auxiliar de S. Sebastião do Rio de Janeiro – RJ
Secretário-Geral da CNBB

Publicado em 29/07/2019 por João Augusto

O Ceará e sua história de campos de concentração

A Pastoral Carcerária do Ceará alicerça sua existência na defesa do irmão encarcerado, seguindo assim ensinamento que nosso mestre Jesus Cristo nos legou. Em Editorial, analisamos a situação da política penitenciária estadual – realidade esta, aliás, confirmada em Relatório publicado em abril deste ano pelo Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura (MNPCT).

Leia mais aqui

Publicado em 29/07/2019 por João Augusto

A fé dos antepassados

Padre Geovane Saraiva*

Pensemos na fé de Abraão, que, em circunstâncias incertas, obscuras e extremamente difíceis, acreditou sem hesitar, merecendo o nome de amigo de Deus e Pai da fé de uma incontável multidão. Na certeza de que o justo vive pela fé, não só para si, mas num compromisso com seu próximo e com o mundo, na mesma luz que iluminou Abraão, que essa fé se acenda em todas as comunidades e que seja percebida com muita nitidez e num lugar bem alto e de destaque, resplandecendo em nosso mundo. Ele carrega consigo mesmo a luz da fé, aquela recebida no batismo, que quer se acender nos seguidores do novo Abraão, Jesus de Nazaré, mas numa fé viva e lúcida, nascida sob o signo e o emblema da esperança, consolidada pelo amor infinito de um Deus que é bondade, sabedoria e ternura.

É um amor que tem por base a fé, dom de Deus, sólida e simples ao mesmo tempo, com o Espírito de Deus refugiando-se no mais íntimo do nosso ser, a ponto de nos extasiarmos com a fé traduzida em paz, prometida por Deus, longe de toda e qualquer ilusão do mundo, sustentada, evidentemente, pelo que existe de fecundo e sagrado: a vossa infinita misericórdia e compaixão como instrumentos de Deus, a crescer sempre mais, à medida que se repete pela generosidade da doação.

Assim, Deus pensou no ser humano, como sua imagem e semelhança, que, de modo concreto, recebe a proposta divina, de responder a tal amor, por um caminho pessoal e único, nos dons partilhados em comunidade. Dai-nos, ó Deus, a graça de compreender que só com a vida de fé, tendo Abraão como arquétipo, é que viveremos o projeto de amor do nosso bom Deus, conscientes de que vosso terno desígnio de amor indicará o verdadeiro caminho, com as marcas da solidária justiça divina, colocada no íntimo do coração humano, a iluminar seu pensar e agir, seu interior e exterior, resplandecendo de uma vez por todas a vossa paz, pelo testemunho das boas obras, distinguindo os seguidores de Jesus de Nazaré.

Que, unidos ao mistério de Maria e seus pais, São Joaquim e Senhora Sant’Ana, celebrados pela Igreja no dia 26 de julho, tenhamos o auxílio de Deus, no sentido de melhor compreendermos as razões pelas quais buscamos os apelos de fé, no pouco a nos queixar, mas no muito a agradecer. Bendito e louvado seja pelo que fomos no passado, pelo que somos nos nossos dias e pelo que seremos, até a final realização futura em Deus. Assim seja!

*Pároco de Santo Afonso, Blogueiro, Escritor e integra a Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza

Artigos Relacionados

Publicado em 29/07/2019 por João Augusto

“Maria, Mãe da Divina Luz” é o tema da Festa da Padroeira 2019

De 2 a 11 de agosto a comunidade da Paróquia Nossa Senhora da Glória celebrará a Festa da Padroeira 2019, com o tema “Maria, Mãe da Divina Luz”. Nesse período, nosso pároco, Pe. Francisco de Assis Filho, espera a participação expressiva dos fiéis nos festejos, demonstrando todo o seu amor e devoção a Nossa Senhora. “Que nossos corações estejam voltados à alegria de celebrar a Mãe de Deus, cuja maternidade divina nos presenteou com a perspectiva da Salvação”, reflete o pároco.

“A festa é o coração da espiritualidade de nossa Paróquia”, destaca o vigário paroquial, Pe. Júlio César Pontes. “Todos os dias teremos o novenário, com início às 18h30, seguido da Santa Missa às 19h”, ressalta Pe. Júlio. E no encerramento, no dia 11 de agosto, a comunidade sairá em procissão da comunidade Nossa Senhora de Lourdes, no Parque Del Sol, a partir das 17h, em direção à missa campal, que terá início às 18h no centro pastoral Pe. Alberto Castelo.

Nos finais de semana teremos também a parte social da festa, a partir das 20h, com diversas atrações convidadas, barracas com comidas típicas e espaço para brincadeiras com as crianças. Confira:

• Na abertura, dia 2 de agosto (sexta-feira), a grande atração será o cantor e sanfoneiro Caninana e sua banda, que animará a tradicional Festa dos Pais. Este será o único dia em que a comunidade é convidada a contribuir com R$ 20,00 para o ingresso, que dá direito ao sorteio de brindes.

• No dia 3 de agosto (sábado), teremos o melhor da balada romântica pop brega da cidade, com a banda The Teachers.

• Já no dia 4 (domingo), a atração será o Ministério de Música do Encontro de Casais com Cristo (ECC) da Paróquia da Glória, embalando a noite com o melhor do pop rock.

• A alegria também está garantida no dia 10 (sábado), ao som da banda QDS (Qualidade do Samba).

• No encerramento, dia 11 de agosto (domingo), o DJ Marciano Djow volta ao palco da Festa da Padroeira, prometendo muita dança e diversão.

Acompanhe a programação e a cobertura completa da Festa da Padroeira 2019 no site (www.paroquiagloria.org.br) e nas mídias sociais da Paróquia. O Instagram é @paroquiagloriafor e a fanpage, Paróquia Nossa Senhora da Glória.

Mais informações
Patrícia Guabiraba
Pastoral da Comunicação
Paróquia Nossa Senhora da Glória
(85) 98701.3110 | 99174.4697

Publicado em 29/07/2019 por João Augusto

Festa de Santo Afonso

Festa de Santo Afonso
De 01 a 11 de agosto de 2019

Tema: Santo Afonso, amante da justiça verdadeira.

Mensagem do pároco:
Santo Afonso, amante da justiça verdadeira.

A Paróquia de Santo Afonso, neste ano de 2019, ao festejar seu padroeiro, de 1° a 11 de agosto, nos coloca diante do tema “Santo Afonso, amante da justiça verdadeira’’. O convite quem nos faz é Deus, para exercitarmos a generosidade, a doação e a caridade, através de Afonso Maria de Ligório, que nos assegura: “A caridade é aquele tesouro infinito que nos faz amigos de Deus”.

Por intermédio de Santo Afonso, que Deus nos ajude a descer do contraditório chão da realidade, no qual estamos inseridos, apesar de nossas dúvidas, mas sensibilizados e numa grande vontade de acordar do sono, diante de vendavais e tempestades da vida. Nada de medo, pensamentos negativos ou naufrágios. O mesmo Deus, descido das estrelas – linguajar de Santo Afonso -, quer mais e mais caminhar conosco e solucionar todos os nossos problemas.

Leva-se em conta a decisão na Assembleia Paroquial do ano em curso, a qual deliberou os trabalhos pastorais de nossa comunidade: de não nos afastarmos do objetivo de conhecer e amar a figura do nosso querido padroeiro, Santo Afonso Maria de Ligório. Tendo por base tal objetivo, elaborou-se o assunto geral da festa e os temas para cada dia, a partir da Ladainha de nosso glorioso padroeiro.

Diante dos temas, temos o desafio de desenvolvê-los, cada dia, na liturgia, durante os festejos, voltando-nos para Santo Afonso Maria de Ligório, no seu elevado espírito eclesial, grande missionário e fiel devoto da Mãe de Deus, indo ao encontro do essencial à vida cristã, certos de que Deus nos criou por amor.

Saibamos, pois, aprender com a simplicidade do nosso padroeiro, que, no testemunho de vida e no seguimento de Jesus de Nazaré, nos ensina que não existem pessoas fracas e fortes espiritualmente, mas, sim, pessoas de oração e as que se afastam da oração; as que rezam e as que não rezam. Assim seja!

Padre Geovane, Pároco de Santo Afonso
Escritor, integrante da Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza, jornalista, blogueiro, colunista, vice-presidente da Previdência Sacerdotal e Pároco de Santo Afonso – Parquelândia – Fortaleza-CE.

Autor dos livros:
“O peregrino da Paz” e “Nascido Para as Coisas Maiores” (centenário de Dom Helder Câmara);
“A Ternura de um Pastor” – 2ª Edição (homenagem ao Cardeal Lorscheider);
“A Esperança Tem Nome” (espiritualidade e compromisso);
“Dom Helder: sonhos e utopias” (o pastor dos empobrecidos);
“25 Anos sobre Águas Sagradas (coletânea de artigos e fotos);
“Francisco, um sinal para o mundo” (artigos sobre o Papa);
“Voz dos que não têm voz” (crônica – religião – cristianismo);
“Rezar com Dom Helder” (Orações e Súplicas);
“Francisco o futuro do mundo” (Oração e Profecia);
“Lições para a vida” (Uma contribuição pastoral);​
“Dom Aloísio em nossos corações” (Livro fotobiográfico).​

Contato:
(85) 3223.8785 | geovanesaraiva@gmail.com
facebook.com/geovanesaraiva.saraiva | twitter.com/pegeovane
paroquiasantoafonso.org.br | blogsantoafonsoce.blogspot.com.br
fgsaraiva.blogspot.com.br

Programação Social

Na primeira semana, de quinta-feira a domingo, e na segunda semana, de sexta-feira a domingo, após a missa, haverá a tradicional barraquinha de convivência no Largo Dom Helder. ​

01 de agosto – Quinta-feira
Responsáveis: Todas as pastorais.

02 de agosto – Sexta-feira
Responsáveis: Setores 7 e 8, Apostolado da Oração, SOS de Deus, Siloé, Javé Shalom, Maria Nossa Mãe e Matrimônio.

03 de agosto – Sábado
Responsáveis: Setores 1 e 2, MESC, Dízimo e PASCOM.

04 de agosto – Domingo
Responsáveis: Setores 5 e 6, Legião de Maria, Mãe Rainha, Terço dos Homens e Terço da Misericórdia.

09 de agosto – Sexta-feira
Responsáveis: Setores 3 e 4, Batismo, Liturgia das 19h e Pastoral Familiar.

10 de agosto – Sábado
Responsáveis: ECC.

11 de agosto – Domingo
Responsáveis: Setor Juventude (Coroinhas, Liturgia das 18h, Infância e Adolescência Missionária e Catequese de Iniciação a Vida Cristã).

Sorteio no sábado, dia 10 de agosto, pela Loteria Federal:
1º prêmio: uma TV 32”
2º prêmio: uma bicicleta
3º prêmio: um tablet
4º prêmio: um fogão
5º prêmio: um micro-ondas
Obs.: Caso não saia cartela premiada no sábado, será feito um novo sorteio no domingo à noite com as cartelas vendidas.

Programação Religiosa

Dia 01 de agosto – Quinta-feira
Abertura: 18h30 (Hasteamento da Bandeira).
Tema Central: Santo Afonso, Amante da Justiça Verdadeira.
Missa: 19h.
Responsável: Infância e Adolescência Missionária.
Pregador: Pe. Geovane.

Dia 02 de agosto – Sexta-feira
Tema: Santo Afonso Profundo Adorador de Eucaristia.
Missa: 19h.
Responsável: Apostolado da Oração.
Pregador:  Pe. Adriano.

Dia 03 de agosto – Sábado
Tema: Santo Afonso Fiel, Compassivo e Paciente.
Missa: 19h.
Responsável: Amoris Laetitia.
Pregador:  Pe. Josieldo Nascimento.

Dia 04 de agosto – Domingo
Tema: Santo Afonso Defensor Ativo da Igreja.
Missa: 18h.
Responsável: Liturgia 18h.
Pregador: Pe. Adriezio.

Dia 05 de agosto: Segunda-feira
Tema: Santo Afonso Bispo lustre da Igreja.
Missa: 19h.
Responsável: Liturgia 07h.
Pregador:  Pe. Gabriel Brilhante.

Dia 06 de agosto – Terça-feira
Tema: Santo Afonso Doutor da Oração.
Missa: 19h.
Responsável: Terço dos homens.
Pregador: Frei Francisco Edson.

Dia 07 de agosto: Quarta-feira
Tema:  Santo Afonso, Fiel Devoto da Virgem Maria.
Missa: 19h.
Responsável: Legião de Maria.
Pregador: Dom Valdemir Vicente.

Dia 08 de agosto: Quinta-feira
Tema: Santo Afonso Generoso para com os Pobres e Fracos.
Missa: 19h.
Responsável: Infância e Adolescência Missionária.
Pregador: Pe. Marcelo Silva.

Dia 09 de agosto – Sexta-feira
Tema: Santo Afonso Exímio Catequista dos Povos.
Missa: 19h.
Responsável: Catequese.
Pregador: Pe. Silvio Alfredo.

Dia 10 de agosto – Sábado
Tema: Santo Afonso Modelo da Virtude do Amor à Deus.
Missa: 19h.
Responsável: Liturgia 19h.
Pregador: Pe. Zacarias.

Dia 11 de agosto – Domingo
Encerramento: Procissão de Santo Afonso – 17h.
Missa: 18h.
Responsável: Liturgia 18h.
Pregador: Pe. Geovane.

Santo Afonso Maria de Ligório

A hagiografia cristã celebra, no dia 1º de agosto, a festa de Santo Afonso Maria de Ligório. Nasceu em Marianella, Reino de Nápoles, Itália, em 1696, no seio de uma família muito religiosa e de muitas posses. Seus pais tinham uma grande preocupação com a educação religiosa de seus filhos.

Foi doutor em Direito Civil e Canônico, poeta, músico, escritor, sacerdote, bispo e hoje é cultuado como santo e doutor da Igreja.

Sacerdote, realizou seu ministério em favor dos excluídos e marginalizados pela sociedade e pela Igreja. Sua ação pastoral o levou a reunir um grupo de jovens para dar continuidade a esse trabalho de evangelização.

Surgiu, então, a Congregação do Santíssimo Redentor cujos filhos ficaram conhecidos como redentoristas. Seu trabalho específico era a pregação de retiros e de missões populares.

Guindado ao episcopado por obediência total ao Papa, assumiu a diocese de Santa Águeda dos Godo, exercendo seu múnus com sabedoria, zelo e firmeza. Sua grande preocupação como bispo foi a formação do clero.

Morreu aos 91 anos de idade, depois de um ministério episcopal fecundo, no dia 1º de agosto de 1787.

Foi canonizado pelo Papa Gregório XVI e declarado Doutor da Igreja e Padroeiro dos estudiosos da Teologia Moral.

Santo Afonso deixou-nos um exemplo de amor aos pobres e procurou viver, em toda sua vida, o lema que escolheu para si: Deus me enviou a evangelizar os pobres.

Mais do que pela palavra, Afonso pregava pelo exemplo de virtude, de penitência e de caridade.

Homem de ação, foi também grande escritor e grande devoto de Nossa Senhora.

No dia que lhe é consagrado na liturgia da Igreja, peçamos a Santo Afonso que inspire nos cristãos de hoje as virtudes que ele viveu em toda sua plenitude.

Prof. José Cajuaz Filho

Publicado em 29/07/2019 por João Augusto

CRB realiza experiência missionária no Norte do país

A Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB Nacional), em colaboração com a CRB Regional Norte 2 (Pará e Amapá) e a Prelazia do Marajó, organizou para os religiosos das novas gerações uma semana missionária com os ribeirinhos do Rio Tajapuru. Participaram 45 missionários de 28 congregações provenientes de 14 estados e 3 países. A missão teve também a presença significativa da Cáritas.

MARAJO 7

A missão começou uns meses atrás com uma pré-missão na qual uma equipe visitou aquela região. No dia 15 de julho chegaram os missionários na Casa da Prelazia em Belém (PA). Lá ocorreu uma programação de dois dias de entrosamento entre os missionários e a formação sobre a realidade marajoara.

De Belém, a equipe seguiu para Breves onde aconteceu uma missa e mais uma formação junto com missionários locais que se juntaram à turma. Os missionários foram assim divididos em 17 equipes e levados nas comunidades: as mais próxima ficavam a mais de seis horas de navegação e, as mais distante, a 12 horas.

MARAJO 5

De acordo com o missionário xaveriano, Pe. Paolo Andreolli, a acolhida das comunidade foi maravilhosa, assim como a hospedagem nas famílias. “Tivemos momentos de celebrações e encontros com muita animação e formação seja com as comunidades, seja com os jovens e crianças. Um ponto forte foram também os círculos bíblicos e as missas presididas pelos três padres presentes e pelo bispo prelado, Dom Evaristo Spengler, que nos acompanhou o tempo todo. O que foi mais marcante foram as visitas das famílias. “Foi aí que os missionários sentiram na pele os desafios sociais econômicos e religiosos que este povo enfrenta no seu dia a dia”, disse o missionário italiano.

MARAJO 6

Foi uma experiência de comunhão entre as 28 congregações das novas gerações e de grande missionariedade. Neste ano no qual o papa decretou o mês missionário extraordinário com certeza a CRB escolheu uma forma maravilhosa de celebrá-lo: “Batizados e enviados, a CRB do Brasil em missão no mundo”.

A semana terminou com uma missa em ação de graças na Igreja Matriz de Santa Ana, em Breves, na última quinta-feira, 25. Na sexta-feira, 26, os missionários retornaram para Belém Pará para realizar a avaliação e os encaminhamentos finais.

Fonte: POM


QR Code Business Card