Setembro 2018 | Arquidiocese de Fortaleza

Publicado em 30/09/2018 por João Augusto

Mês da Bíblia: O Deus do Êxodo

“Amem a justiça, vocês que julgam a terra. Tenham bons pensamentos sobre o Senhor e o busquem na simplicidade do coração” (Sb 1,1). O livro ensina a verdadeira sabedoria (Espírito, Palavra, Torá, Vontade) de Deus que conduz a humanidade à felicidade, paz e salvação, pela prática da justiça: “Porque a justiça é imortal” (Sb 1,15). Para aprofundar os temas desse vídeo, leia e utilize:
1. “A Sabedoria é um espírito amigo do ser humano” (Sb1,6): Caminho para a justiça e a vida. Entendendo o livro da Sabedoria. Paulus: 2018.
2. Bíblia Gente: introdução e roteiros para encontros (material adquirido no Centro Bíblico Verbo e nas lojas da Paulus).

Artigos Relacionados

Publicado em 28/09/2018 por João Augusto

Papa: pastoral da família acolha também quem escolhe conviver sem se casar

Papa Francisco na Basílica de São João de Latrão

“O horizonte da pastoral familiar diocesana seja sempre mais amplo, assumindo o estilo próprio do Evangelho, encontrando e acolhendo também aqueles jovens que escolhem conviver sem se casar. É preciso testemunhar a eles a beleza do matrimônio!”, exorta o Papa Francisco a participantes do Curso sobre matrimônio e família promovido pelo Tribunal da Rota Romana.

Raimundo de Lima – Cidade do Vaticano

“O matrimônio não é somente um evento ‘social’, mas um verdadeiro Sacramento que comporta uma preparação adequada e uma celebração consciente. O vínculo matrimonial requer da parte dos noivos uma escolha consciente, que pondere a vontade de construir juntos algo que jamais deverá ser traído ou abandonado.”

Foi o que disse o Papa na tarde desta quinta-feira (27/09), na Basílica de São João de Latrão aos cerca de 850 participantes do Curso de formação sobre matrimônio e família promovido nos dias 24 a 26 de setembro pela Diocese de Roma e pelo Tribunal da Rota Romana. Realizado na Basílica sede da diocese, o curso teve a participação de párocos, diáconos permanentes, casais e agentes da pastoral da família.

Família, Igreja doméstica e santuário da vida

Dirigindo-se aos presentes ao término do referido curso, o Santo Padre ressaltou que o mesmo lhes permitiu examinar os desafios e projetos pastorais concernentes à família, considerada “Igreja doméstica e santuário da vida”.

Francisco disse tratar-se de um campo apostólico amplo, complexo e delicado, ao qual “é necessário dedicar energia e entusiasmo, no intento de promover o Evangelho da família e da vida”.

Tendo evocado a visão ampla e perspicaz de seus predecessores, disse ter desenvolvido nesta esteira o tema em questão, especialmente na Exortação apostólica Amoris laetitia (sobre o amor na família, ndr), “colocando no centro a urgência de um caminho sério de preparação para o matrimônio cristão, que não se reduza a poucos encontros.

Referindo-se à experiência pastoral em várias dioceses do mundo concernente ao acompanhamento dos noivos em vista do matrimônio, enfatizou que é importante oferecer-lhes “a possibilidade de participar de seminários e retiros de oração, que envolvam como animadores, além de sacerdotes, também casais de esposos de consolidada experiência familiar e especialistas nas disciplinas psicológicas.

Falta de acompanhamento eclesial após as núpcias

“Muitas vezes a raiz última dos problemas, que se apresentam após a celebração do sacramento nupcial, deve se procurar não somente numa imaturidade escondida e remota manifesta inesperadamente, mas sobretudo na fraqueza da fé cristã e na falta de acompanhamento eclesial, na solidão em que muitas vezes os recém-casados são deixados após a celebração das núpcias”, observou o Pontífice.

Por isso, “reitero a necessidade de um catecumenato permanente para o Sacramento do matrimônio que diz respeito à sua preparação, celebração e aos primeiros tempos sucessivos”, enfatizou Francisco dizendo tratar-se de “um caminho partilhado entre sacerdotes, agentes pastorais e esposos cristãos”.

Quanto mais o caminho de preparação for aprofundado e prolongado no tempo, mais os jovens casais aprenderão a corresponder à graça e à força de Deus e desenvolverão também os “anticorpos” para aprofundar “os inevitáveis momentos de dificuldades e fadiga da vida conjugal e familiar”.

Preparação para o matrimônio, tempo de graça

A experiência ensina que o tempo da preparação para o matrimônio “é um tempo de graça, em que o casal encontra-se particularmente disponível a ouvir o Evangelho, a acolher Jesus como mestre de vida”, acrescentou o Papa.

A maior eficácia do cuidado pastoral se realiza onde o acompanhamento não cessa com a celebração das núpcias, mas, observou ainda, prossegue “ao menos nos primeiros anos de vida conjugal”.

Francisco dedicou a última parte de seu discurso aos cônjuges que vivem sérios problemas em sua relação e se encontram em crise.

“É necessário ajudá-los a reavivar a fé e a redescobrir a graça do Sacramento; e, em certos casos – a ser avaliado com retidão e liberdade interior –, oferecer indicações apropriadas para iniciar um processo de nulidade.”

Aqueles que se deram conta do fato “que a união deles não é um verdadeiro matrimônio sacramental e querem sair desta situação, possam encontrar nos bispos, nos sacerdotes e nos agentes pastorais o auxílio necessário, que se expressa não somente na comunicação de normas jurídicas, mas, em primeiro lugar, numa atitude de escuta e de compreensão”.

Novo processo matrimonial, instrumento válido

A esse propósito, o Papa acrescentou que a normativa sobre o novo processo matrimonial constitui um instrumento válido, que requer ser aplicado concretamente e indistintamente por todos, em todos os níveis eclesiais, porque sua razão última, precisou Francisco, “é a salus animarum!” (a salvação das almas, ndr).

Com satisfação, o Santo Padre disse ter tomado conhecimento que “muitos Bispos e Vigários judiciais acolheram prontamente e aplicaram o novo processo matrimonial, para o conforto da paz das consciências, sobretudo dos mais pobres e distantes das nossas comunidades eclesiais”.

Testemunhar a beleza do matrimônio

O Pontífice concluiu fazendo votos de que “o horizonte da pastoral familiar diocesana seja sempre mais amplo, assumindo o estilo próprio do Evangelho, encontrando e acolhendo também aqueles jovens que escolhem conviver sem se casar. É preciso testemunhar a eles a beleza do matrimônio!” – exortou-os por fim.

Fonte: Vaticano News

Publicado em 28/09/2018 por João Augusto

Festa dos 70 Anos da Comunidade São Joaquim Santa Ana – Paróquia São José

Artigos Relacionados

Publicado em 28/09/2018 por João Augusto

Sínodo dos Jovens

Pe. Dr. Brendan Coleman Mc Donald

Nos dias 3 a 28 de outubro está programada no Vaticano a XV Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, mais conhecido como “O Sínodo dos jovens”, sobre o tema: “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”. É importante lembrar-se do fato que um bilhão e oitocentos mil pessoas entre 16 e 29 anos de idade, isto é, 25% da humanidade do mundo são jovens. O “Instrumento Laboris” do Sínodo está dividido em três partes: a) Reconhecer; b) Interpretar; e c) Escolher. O referido documento quer apresentar uma leitura da realidade juvenil da vida contemporânea.

Essa leitura é baseada em diversas fontes além de um “Questionário on line” que reuniu as respostas de mais de cem mil jovens. Apesar do fato que jovens de todos os continentes, de várias línguas, culturas e religiões e sem religião, responderam o Questionário, vou me restringir aos jovens da Igreja Católica neste breve artigo, porque tive acesso aos resultados de reuniões em Roma (Reunião Pre-Sínodo de 300 pessoas jovens presentes), Espanha e nos Estados Unidos.

Podemos perguntar: que querem os jovens da Igreja hoje? Os jovens estão exigentes com a Igreja que eles vislumbram. Deve ser uma Igreja “exemplar, competente, corresponsável, com solidez cultural, transparente, acolhedora, honesta, atraente, comunicativa, acessível, alegre e interativa”. (cf. Questionário). Em outras palavras: “Uma Igreja menos institucional e mais relacional, capaz de acolher sem julgar previamente, amiga e próxima, acolhedora e misericordiosa”.

Por causa dos escândalos sexuais e econômicos há um número considerável de jovens que não têm o menor interesse na Igreja, considerando-a uma presença incômoda e ultrapassada. Por isso muitos jovens pedem uma atitude de tolerância zero nos escândalos sexuais. Os jovens também não poupam os ministros ordenados da Igreja e seu despreparo e dificuldade em explicar os motivos das próprias posições doutrinárias e éticas diante da sociedade contemporânea.

Este Sínodo é de enorme importância para a orientação dos jovens. Eles têm que viver num mundo onde há pouco discernimento, imediatismo, consumismo, hedonismo, violência, agressividade, consumo de drogas ilícitas, a desestruturação da família, agnosticismo e ateísmo, além de um sentimento de descrença nas instituições. Finalmente podemos mencionar uma educação tecnicista, sem visão de desenvolvimento integral com sérias lacunas humanas, nos campos da transcendência, moral e ética. O Sínodo dos Bispos “é um kairos, um tempo de graça para a juventude e para toda a Igreja Católica”.

Fontes: O “Instrumentum Laboris” e “Conectados no Sínodo” de Dom Vilsom, SCJ, Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB.

Pe. Brendan Coleman Mc Donald, Redentorista e Assessor da CNBB NE1

Artigos Relacionados

Publicado em 28/09/2018 por João Augusto

Ordenação episcopal do Monsenhor Júlio César será dia 30 de setembro

No próximo domingo, dia 30 de setembro, depois de mais de 20 anos, fiéis da Arquidiocese de Teresina terão a oportunidade de vivenciar uma ordenação episcopal. Padre Júlio César que integra o clero da Arquidiocese será ordenado bispo pela imposição das mãos do Arcebispo Metropolitano de Teresina, Dom Jacinto Brito. A celebração campal terá início, a partir das 17h e acontecerá em frente a Catedral Nossa Senhora das Dores, na Praça Saraiva.

O episcopado é o terceiro grau do sacramento da ordem e a Igreja terá, a partir desta ordenação, o serviço de mais um sucessor dos apóstolos. “É assim que a Igreja chama aqueles que são escolhidos para estar à frente do rebanho. São os representantes de Cristo na missão de evangelizar. Essa é, sem dúvida, a primeira de todas as missões de um bispo. Evangelizar primeiro com seu testemunho de vida e, segundo, com a Palavra e suas atitudes”, explica Dom Jacinto Brito.

Ainda de acordo com o Arcebispo, no início da Igreja, o Novo Testamento parece não distinguir bem bispo, epíscopo de presbítero. “São Pedro na sua carta comprova isso. Mas isso só significa que a linguagem ainda não estava tão clara, embora hoje já esteja. Pois, no final do primeiro século, com Santo Inácio de Antioquia, fica muito bem delineada a hierarquia que a Igreja continua a ter até os dias de hoje”, ressalta o arcebispo.

O padre que vai ser ordenado bispo é escolhido pelo Santo padre, o Papa Francisco. Depois de uma pesquisa que a Igreja faz e recebendo a aprovação daqueles que são consultados, ele pessoalmente dá o seu aval nomeando a pessoa para ser bispo. “Padre Júlio César que estava como pároco da Paróquia Menino Jesus de Praga, foi escolhido no dia 11 de junho deste ano e vai ser ordenado dia 30 de setembro. Em seguida, será apresentado em Fortaleza-CE como bispo auxiliar no dia 06 de outubro, em uma celebração agendada para o turno da noite”, acrescenta Dom Jacinto.

Padre Júlio César será bispo auxiliar do Arcebispo de Fortaleza, Dom José Antonio. Ele vai compartilhar a missão do ensino da santificação dos membros da Igreja, do pastoreio do governo e da organização da Igreja. “Então tendo esta missão, ela o transforma, inclusive o seu Ministério. Ele não vai ter mais uma paróquia e sim uma diocese, uma porção do Povo de Deus por quem passa a ser responsável. E será também responsável pela Igreja como um todo. Afinal, o bispo integra o Colégio Episcopal que tem como cabeça o Santo padre, o sucessor de São Pedro, o Papa”, esclarece Dom Jacinto Brito.

A celebração e todo o rito será presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Teresina. Depois do Evangelho, o bispo faz a homilia e o candidato é apresentado. Neste momento é feita a leitura da bula, (o documento do papa que autoriza a ordenação). Em seguida o padre é submetido a uma espécie de interrogatório sobre a aceitação da missão. Uma vez aceito, vem a prostração. O ordenando se prostra como sinal de humildade colando seu corpo com a terra de onde veio. “A partir daí a Igreja invoca os santos pedindo ajuda e intercessão deles para essa especial tarefa. Então vem o gesto da imposição das mãos. Terminada a imposição, vem a unção. O bispo é ungido na cabeça para lembrar que ele vai ser de fato o representante do Messias e deve estar cheio da sabedoria divina”, descreve Dom Jacinto Brito.

Depois disso são entregues as insíglias: anel, báculo mitra. Com esses símbolos o novo bispo passa então no meio do povo, abençoando a comunidade reunida para que as bênçãos de Deus recaia sob o novo servo e sobre seu povo.

“Padre Júlio receberá de mim a imposição das mãos e de outros bispos que estiverem presentes. Destacando Dom José Antonio (Arcebispo de Fortaleza) e Dom Alfredo Shafler (Bispo emérito de Parnaíba). Este último, vale ressaltar, é alguém que padre Júlio César, na sua formação, teve uma especial ligação”, destaca Dom Jacinto.

Ainda segundo Dom Jacinto, a imposição das mãos “é sinal da comunhão episcopal, sinal da invocação do poder do Espírito Santo sobre aquele irmão que deve ser ordenado para a missão de bispo da Igreja”, pontua.

Sobre os símbolos que serão companhia na caminhada como bispo e sucessor dos apóstolos, o anel, a cruz, o báculo, o solideo e a mitra, Dom Jacinto faz questão de valorizar: “O primeiro é o anel, o compromisso com a Igreja que lhe é destinada. Depois a cruz que pode ser de várias maneiras. Aliás, o símbolo da cruz significa que aquele irmão é testemunha de Cristo morto e Ressuscitado. Aquele que leva o mistério da salvação para ser conhecido e abraçado pelos homens. Há outro símbolo que é o báculo, cajado que o bispo segura em ações solenes, em dias especiais. Lembra a missão de pastor. Ele recebe auxílio para pastorear o Povo do Deus. Quando se segura o báculo e bate no chão é para que as ovelhas ouçam e se mantenham no mesmo caminho. O cajado também tem a ponta que permite o pastor atingir a ovelha que talvez esteja desatenta, assim é chamada a caminhar na mesma direção . O báculo também possui em sua extremidade uma volta para puxar a ovelha caso esta esteja em perigo, abismo ou mesmo a que esteja cansada e não queira mais se levantar”, descreve o Arcebispo de Teresina.

Há ainda a mitra que é uma espécie de chapéu e tem forma triangular. “Esse símbolo vem da tradição do Império Romano. Tiaras que eram dadas para os nobres e Constantino então ofereceu aos bispos como sinal da sua dignidade. E ainda um símbolo simples: o solidéu. Espécie de chapeuzinho na cor roxa. O Papa usa branco e os cardeais vermelho. É colado sobre a cabeça e  só se tira para Deus. Solidéu quer dizer ‘para Deus’. Na missa só se tira quando inicia a oração Eucarística. Antes, quando se andava normalmente com a batina, todo tempo, o bispo usava. Hoje como andamos com roupa civil não usamos, a não ser nas celebrações litúrgicas”, acrescenta o arcebispo.

Então fica o convite da nossa Igreja para todo o Povo de Deus, no último domingo de setembro, dia da bíblia e, portanto, dia de São Gerônimo, participar da ordenação do padre Júlio César.

OUTRAS INFORMAÇÕES:

Padre Júlio César nasceu em 27 de fevereiro de 1971 e foi ordenado padre em 27 de junho de 1998. Em nossa Arquidiocese atuava também como professor de bíblia no Seminário de Teologia (estudo que realizou e aperfeiçoou em Roma) e que tem servido tanto a nossa Igreja com seu testemunho de humildade. Ele também integrava uma equipe de vocações adultas onde se examinava o pedido de jovens já com formação superior interessados em conhecer mais sobre o sacerdócio católico.

Por Vera Alice Brandão

Fonte: Arquidiocese de Teresina

Artigos Relacionados

Publicado em 27/09/2018 por João Augusto

Planalto Pici Celebração São Francisco das Chagas

Acontece na Paróquia Santo Antonio – Planalto Pici, na Capela São Francisco, mais uma festa em honra ao Santo da Paz desde do dia 24 de Setembro até 04 de Outubro, 19 horas com Novena, Santa Missa e Parte Social.

Nos próximo dez dias toda a comunidade paroquial vivenciará momento de fraternos de espiritualidade e convivência, meditando sobre a participação do leigo na Igreja e na Sociedade a partir do exemplo de Francisco de Assis.

Festa de São Francisco

De 24 de setembro a 4 de outubro.

Capela São Francisco fica Rua Major Sucupira, 450, Pici.

Paróquia Santo Antônio – Planalto Pici.

Pároco: Pe. José Maria de Menezes Júnior.

Informações pelo telefone (85) 98213-2710 com Herlon.

Publicado em 27/09/2018 por João Augusto

Festa dos Arcanjos 2018 terá 15 horas de programação

Evento receberá a imagem nº 1 de Nossa Senhora de Fátima que peregrina o mundo a pedido do Papa Francisco.

A Festa dos Arcanjos 2018 será realizada no Condomínio Espiritual – CEU, neste sábado, dia 29, a partir das 16h, com entrada gratuita. Duas novidades nesta edição: primeiro que a programação vai entrar pela madrugada com a Vigília Jovem, perfazendo um total de 15 horas de atividades.

A outra novidade é que a imagem número 1 de Nossa Senhora de Fátima será levada ao evento. A pedido do Papa Francisco,  a escultura  está viajando o mundo em sua segunda Jornada Mariana e volta ao Ceará sessenta e cinco anos depois de sua primeira peregrinação ao redor do planeta.

A programação começa com o momento cívico do hasteamento das bandeiras de Fortaleza, Ceará, Brasil e do Vaticano. “Será o momento onde vamos rezar pela Paz de nossa cidade e do Brasil”, explica um dos  organizadores do evento, padre Antonio Furtado, membro da Comunidade Católica Shalom.

A programação segue com  show e testemunho do cantor de forró Naldo José. Às 17h haverá adoração ao Santíssimo Sacramento , seguida da Santa Missa. “A partir das dez da noite daremos início à Vigília Jovem com caravanas vindas de várias partes do Ceará lideradas pelo Projeto Juventude para Jesus do Shalom”, antecipa padre Antonio.

SERVIÇO

Festa dos Arcanjos 2018 e Vigília Jovem
Data: 29 de setembro
Local: Condomínio Espiritual Uirapuru – CEU (Av. Alberto Craveiro, 2222, Dias Macedo)
Horário: a partir das 16h. A Vigília Jovem tem início às 22h e segue pela madrugada
Entrada: gratuita
Mais informações: (85) 3261.3600.

Publicado em 27/09/2018 por João Augusto

Festa de Santa Teresinha no Autran Nunes

A Capela Santa Teresinha no bairro Autran Nunes que faz parte da Paróquia Nossa Senhora de Fátima do Genibaú está realizando desde dia 21 de setembro e prossegue até 01 de Outubro a Festa de Santa Terezinha que neste ano tem como tema “O Amor de Jesus supera todas as dificuldades”.

A Capela Santa Terezinha fica na Avenida da Liberdade, s/n – bairro Autran Nunes – Fortaleza – Ce.

Informações pelo telefone (85) 988520236 com Josy / (85) 34711256 na Secretaria Paroquial do Genibaú.

Programação de 27 de Setembro a 01 de Outubro:

Dia 27 de Setembro – Quinta-Feira
18h – Adoração ao Santíssimo.
18h50min – Novena de Santa Teresinha.
19 – Santa Missa presidida pelo padre Regis e padre Paulo estando responsável pela liturgia a Comunidade Santa Luzia animada pelo Grupo Música do Sr. Francisco e Santa Luzia.
Doações – Santa Luzia.
Convívio – Banda PLA.

Dia 28 de Setembro – Sexta-Feira
18h – Adoração ao Santíssimo.
18h50min – Novena de Santa Terezinha.
19h – Celebração presidida pelo Diácono Fernandes estando responsável pela liturgia a Comunidade São José animada pelo Grupo de Música com Walter e Quitéria.
Doações – São José.
Convívio – Banda Lord Metal.

Dia 29 de Setembro – Sábado
18h – Adoração ao Santíssimo.
18h50min – Novena de Santa Terezinha.
19h – Santa Missa presidida pelo Padre Regis e Padre Paulo estando responsável pela liturgia Pastoral Familiar animada pelo Grupo de Música G. O. N. Senhora Medianeira.
Doações – Pastoral Familiar e G. O. N. Senhora Medianeira.
Convívio – Leilão.

Dia 30 de Setembro – Domingo
18h – Adoração ao Santíssimo.
18h50min – Novena de Santa Terezinha.
19h – Santa Missa presidida pelo Padre Regis e Padre Paulo estando responsável pela liturgia a Comunidade São Pedro animada pelo Grupo de Música Nossa Senhora Aparecida.
Doações – Comunidade São Pedro.
Convívio – Entre Amigo.

Dia 01 de Outubro – Segunda-Feira
18h30min – Procissão saindo da Capela Nossa Senhora da Conceição.
19h – Santa Missa de Encerramento presidida pelo Padre Regis e Padre Paulo estando responsável pela liturgia Comunidade Matriz Nossa Senhora de Fátima.
Doações – Igreja Matriz Nossa Senhora de Fátima.
Convívio – Brincadeiras e Sorteios.

Publicado em 26/09/2018 por João Augusto

Franciscano é nomeado bispo da vacante diocese de Bagé, no Rio Grande do Sul

O papa Francisco nomeou na manhã desta quarta-feira, 26, o padre Cleonir Paulo Dalbosco, atualmente vigário paroquial da Paróquia Santo Antônio, da diocese de Caxias do Sul como bispo da vacante diocese de Bagé, no Rio Grande do Sul. A notícia foi publicada no Jornal L’Osservatore Romano, às 12 horas de Roma.

Biografia
Natural de Barros Cassal, no Rio Grande do Sul, Cleonir ingressou no seminário em 1987, em Soledade (RS). Cursou Filosofia no Instituto de Filosofia Padre Berthier, em Passo Fundo (RS) e Teologia na Escola Superior de Teologia e Espiritualidade Franciscana, em Porto Alegre (RS). Também é Bacharel em Administração de Empresas pela Universidade de Caxias do Sul e tem Especialização em Gestão de Pessoas pela Universidade Anhanguera. Em 19 de setembro de 1998, fez sua profissão solene na Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, em Canoas (RS) e, em 20 de setembro do mesmo ano, foi ordenado diácono. Recebeu a ordenação presbiteral em 20 de fevereiro de 1999.

Em sua trajetória sacerdotal, Cleonir foi pároco na Paróquia Nossa Senhora de Fátima, em Santa Maria (RS) de 1999 a 2005; Guardião da Fraternidade dos Freis Capuchinhos, em Santa Maria; Assessor Diocesano da Pastoral da Juventude, na diocese de Santa Maria; Vigário Provincial e Definidor da Pastoral e Meios de Comunicação Social da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, na Província dos Freis Capuchinhos do Rio Grande do Sul; Ministro Provincial da Ordem dos Frades Menores, na Província Sagrada Coração de Jesus (RS); Visitador Apostólico na Congregação dos Clérigos Regulares; Diretor Geral da Pousada dos Capuchinhos, entre outras funções.

Saudação
A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou saudação ao novo membro do episcopado. O texto é assinado por dom Leonardo Steiner, secretário-geral da entidade. Confira, abaixo, a saudação na íntegra:

Saudação da CNBB ao Frei Cleonir Paulo Dalbosco

Brasília, 26 de setembro de 2018

Prezado Irmão, Frei Cleonir Paulo Dalbosco.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) recebe com alegria a notícia de sua nomeação para a Diocese Bagé (RS), dada pela Nunciatura Apostólica e publicada nesta quarta-feira, 26 de setembro, pelo jornal L’Osservatore Romano. Acolhemos o senhor como novo membro da nossa Conferência e agradecemos ao Papa Francisco pelo carinho demonstrado à Igreja no Brasil.

Observando o seu itinerário de formação acadêmica e pastoral, reconhecendo sua dedicação ao trabalho de coordenação em sua Ordem Religiosa, encontramos muitos sinais de que seu ministério episcopal será marcado pela eficiência e pela criatividade.

Saudamos sua nomeação recorrendo às palavras do Papa Francisco aos bispos do Celam, em setembro do ano passado: “Bem sabeis que a renovada consciência, de que no início de tudo está sempre o encontro com Cristo vivo, exige que os discípulos cultivem a familiaridade com Ele; caso contrário, ofusca-se o rosto do Senhor, a missão perde força, retrocede a conversão pastoral. Assim, rezar e cultivar o relacionamento com Ele é a atividade mais improrrogável da nossa missão pastoral. Aos seus discípulos, entusiasmados com a missão cumprida, Jesus dizia: ‘Vinde, retiremo-nos para um lugar deserto’ (Mc 6, 31). Nós precisamos ainda mais deste estar a sós com o Senhor, para reencontrar o coração da missão da Igreja”.

Conte com nossas orações por sua nova missão.

Em Cristo,

Dom Leonardo Ulrich Steiner
Bispo auxiliar de Brasília
Secretário-Geral da CNBB

Fonte: CNBB

Publicado em 26/09/2018 por João Augusto

São Vicente de Paulo

No dia 27 de setembro de 2018 a Igreja Católica celebrará a festa do grande São Vicente de Paulo. Ele nasceu na região das Landas do sul da França no dia 24 de abril de 1581 de família muito pobre. Seu pai fez os maiores sacrifícios para lhe favorecer os seus estudos eclesiásticos. Aos 19 anos recebeu a ordenação sacerdotal. Em 1609 entrou como tutor a serviço dos Gondi, cuja proteção e colaboração o levaram a ser protagonista da renovação espiritual e social da França.

Em 1626 vê aprovada a comunidade de sacerdotes da Missão pelo Arcebispo de paris, e em 1632 pelo Papa Urbano VIII. Através dos Sacerdotes da Missão conseguiu melhorar a formação da maior parte do clero da França. Os membros de sua congregação foram chamados os padres Lazaristas. Esses padres religiosos praticaram todo tipo de caridade. Visitaram os pobres em suas casas, ensinaram nas escolas, e visitaram os pobres e doentes nos hospitais.

Homem prático, firme, dotado de senso de humor, simples como um camponês, mas ativo e realista dizia aos seus sacerdotes: “Meus irmãos, amemos a Deus, mas amemo-lo às nossas custas, com a fadiga de nossos braços, com o suor de nosso rosto”. Conseguiu ser Ministro da Caridade, e organizou os auxílios disponíveis aos pobres em escala nacional. Foi responsável pelo aumento do nível dos estudos dos padres. Realmente é difícil sintetizar em poucas linhas a múltipla operosidade de São Vicente. Ele até passou algum tempo na cadeia!

Porém seus maiores trabalhos provavelmente são: “a evangelização dos colonos, a reforma do clero, as obras assistenciais e a luta contra o Jansenismo”. Fundou quatro instituições: a) As Damas de caridade, b) Os servos dos Pobres, c) A Congregação dos Padres da Missão, d) As Filhas da Caridade. Morreu em 27 de setembro de 1660. Foi Canonizado por  Clemente XII  em 1737. O Papa Leão XIII nomeou-o patrono de todas as organizações cristãs de caridade em 1883. A Congregação dos Padres  da Missão fizeram inúmeras obras de caridade até a presente data.

Pe. Brendan Coleman Mc Donald – Redentorista

Artigos Relacionados


QR Code Business Card