Publicado em 30/09/2017 por Leonardo Sousa

Simpósio no Ano Nacional Mariano – Palestra do Aurélio Pinto

Palestra: MARIA A SERVIÇO DA VIDA PLENA

assessor: Pe. AURÉLIO PINTO

Iniciamos nossa tarde de sábado com a palestra do Pe. Aurélio Pinto, da Diocese de Tianguá e Professor da Faculdade Católica de Fortaleza, FCF.

Sua palestra teve como tema: “Maria a serviço da vida plena”, abordando que devemos ser servos fieis à igreja com o mesmo olhar de misericórdia que Maria tem por todos nós.

Ele nos alertou que somos chamados a louvar a Deus na vida fraterna e principalmente na vida no dia a dia. Maria nos ensina constantemente a contemplar Cristo de diversas formas: na palavra, na comunhão, na igreja, na vida fraterna e em olhar os pobres com olhar de caridade. Somos chamados a amar os humildes.

A figura de Maria deve nos ajudar a perceber com mais entusiasmo a urgência de nos comprometermos com a vida plena para todos.  Sinal de unidade e de paz. Com ela, Maria, aprendemos aprofundar a nossa relação com Deus através da palavra, e com nossos irmãos de comunidade e com o mundo.

Que no mundo, sejamos sinais de uma vida nova.

O material será postado assim que o assessor enviar para o setor de comunicação. alestra:

 

 

Publicado em 30/09/2017 por Leonardo Sousa

Simpósio no Ano Nacional Mariano – Palestra da professora Tânia Couto

Palestra: Maria, Mulher da escuta da Palavra de Deus e imagem do discipulado.

Palestrante: Tânia Couto

Na manhã desse sábado, tivemos a o prazer de receber a Professora Tânia Couto em nosso encontro. Em sua palestra, que deve como tema: “Maria, Mulher da escuta da Palavra de Deus e imagem do discipulado”, nos apresentou uma percepção diferente sobre Maria. Em que  Maria não é apresentada simplesmente à escolhida para ser a mãe de Jesus, mas para ser a primeira discípula e a porta voz da grande verdade “fazei tudo que Ele vos disser”.

A igreja arquidiocesana de Fortaleza, em comunhão com a igreja do Brasil, ao celebrar os 300 anos do encontro de Nossa Senhora Aparecida, convida a toda comunidade eclesial para uma renovação da reflexão Mariana e a submergir com Maria no caminho do discipulado, como o testemunho de quem vive a boa nova, como nos ensinou o Papa Francisco. 

Tânia nos apresentou três vias para melhor compreender como Maria permaneceu ao lado de Jesus e gerou esse caminho de discipulado. A primeira: compreender Maria como Mulher da escuta da palavra de Deus; a segunda: experiência da vida de Maria, o itinerário de Jesus; e a terceira: caminho discipulado de Maria, itinerário da fé.

Para a professora, compreender Maria como mulher da escuta e da palavra de Deus, requer um estudo profundo dos textos bíblicos, dentre eles os do novo testamento. Maria era intuída de uma profunda espiritualidade, discreta e sábia, por isso, sua presença nas narrativas não poderia ser de outra forma.

O conhecimento da palavra de Deus gera em nós um “salto na fé”, pois com a intimidade da palavra é que compreenderemos o que Jesus quer para cada um de nós. Confira na integra a palestra: Textos de todas as palestras aqui

Publicado em 30/09/2017 por Leonardo Sousa

Simpósio no Ano Nacional Mariano – Palavra de Dom José Antonio

 

Palavra de Dom José Antonio

O Arcebispo  acolheu a todos manifestando a alegria de realizar mais um simpósio. E esclareceu: “ Este não é um encontro de ideias, de palavras, mas uma unidade com os representantes de todas as pastorais, movimentos, organismos e serviços. Sejamos todos discípulos e missionários do Corpo de Cristo e vamos viver a missão de Jesus no meio do povo. Não viemos discutir ideias de Nossa Senhora, mas aprender e viver as ações deMaria, a Mãe de Jesus . Que o Senhor nos conceda a graça para que  este simpósio nos ajude a  acolher a todos e nos unir em nome de Jesus Cristo.

Leia a íntegra da palavra de Dom José

Já há alguns anos realizamos em nossa Arquidiocese um encontro anual que chamamos Simpósio Arquidiocesano. É um encontro de toda a Igreja Arquidiocesana representada para, juntos buscarmos um maior aprofundamento no caminho comum em nossa vida eclesial e ação pastoral.

Foram realizados os Simpósios no Ano da Fé – proposto pelo Papa Bento XVI a toda a Igreja, no Ano da Esperança e no Ano da Caridade, como preparação para a celebração jubilar dos 100 anos da Arquidiocese de Fortaleza. O Simpósio Arquidiocesano também se realizou em sintonia com o Ano Jubilar da Misericórdia proposto pelo Papa Francisco. Foram oportunidades de nos aprofundar no momento eclesial com os fundamentos da Palavra de Deus, do Magistério Eclesial, da realidade eclesial que vivemos e na busca de um direcionamento comum de todas as nossas comunidades na vivência cristã como discípulos de Cristo e na ação pastoral como missionários do Evangelho.

Estamos vivendo o Ano Nacional Mariano, nos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil e nos 100 anos das aparições de Nossa Senhora em Fátima. A CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – instituiu este ano Jubilar especial – Ano Nacional Mariano, acolhendo e celebrando o dom de Deus através da Mãe de Jesus e da Igreja como lição e cuidado de Deus pelo Seu Povo.

Neste contexto estaremos realizando neste final de mês de setembro o Simpósio Arquidiocesano no Ano Nacional Mariano para que, como bem se expressou o Papa Francisco em seu encontro com os bispos do Brasil, por ocasião da Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro em 2013: Aparecida: chave de leitura para a missão da Igreja. Em Aparecida, Deus ofereceu ao Brasil a sua própria Mãe. Mas, em Aparecida, Deus deu também uma lição sobre Si mesmo, sobre o seu modo de ser e agir. Uma lição sobre a humildade que pertence a Deus como traço essencial e que está no DNA de Deus. Há algo de perene para aprender sobre Deus e sobre a Igreja, em Aparecida; um ensinamento, que nem a Igreja no Brasil nem o próprio Brasil devem esquecer.”

E partindo desta constatação apresentou aos bispos, e através deles a toda a Igreja no Brasil, uma visão e uma proposta de evangelização que tem Maria como modelo e ícone da Igreja.

O Simpósio se proporá a unir a todos, a colocar juntos na mesma posição, toda a Igreja na Arquidiocese de Fortaleza. Quer colher da Fé da Igreja e dos sinais de Deus a luz e a força para uma verdadeira devoção mariana, que leve a uma efetiva relação com Maria, além de uma superficial devoção, para maduro relacionamento com a Mãe de Cristo e da Igreja, que ensina com sua vida e ação, ajuda com seu materno cuidado, à própria Igreja de Cristo no seguimento do Senhor e na missão de levar a alegria do Evangelho a toda criatura.

Assim nos propõe a fazer o caminho juntos. “A comunhão é uma teia que deve ser tecida com paciência e perseverança, que vai gradualmente «aproximando os pontos» para permitir uma cobertura cada vez mais ampla e densa. Um cobertor só com poucos fios de lã não aquece.

É importante lembrar Aparecida, o método de congregar a diversidade; não tanto a diversidade de ideias para produzir um documento, mas a variedade de experiências de Deus para pôr em movimento uma dinâmica vital.” (Papa Francisco)

Ainda: “Aparecida falou de estado permanente de missão e da necessidade de uma conversão pastoral. Quanto à missão, há que lembrar que a urgência deriva de sua motivação interna, isto é, trata-se de transmitir uma herança, e, quanto ao método, é decisivo lembrar que uma herança sucede como na passagem do testemunho, do bastão, na corrida de estafeta: não se joga ao ar e quem consegue apanhá-lo tem sorte, e quem não consegue fica sem nada. Para transmitir a herança é preciso entregá-la pessoalmente, tocar a pessoa para quem você quer doar, transmitir essa herança.

Quanto à conversão pastoral, quero lembrar que «pastoral» nada mais é que o exercício da maternidade da Igreja. Ela gera, amamenta, faz crescer, corrige, alimenta, conduz pela mão… Por isso, faz falta uma Igreja capaz de redescobrir as entranhas maternas da misericórdia. Sem a misericórdia, poucas possibilidades temos hoje de inserir-nos em um mundo de «feridos», que têm necessidade de compreensão, de perdão, de amor.” (idem)

Finalmente: “E vocês, queridos Irmãos, não tenham medo de oferecer esta contribuição da Igreja que é para bem da sociedade inteira e de oferecer esta palavra «encarnada» também com o testemunho.” (idem)

Que este “estar juntos”, “simpósio”, nos ajude a acolher no dom que é a Mãe da Igreja, a graça de ser Igreja, dom de Deus para o mundo.

+ José Antonio Aparecido Tosi Marques

Arcebispo Metropolitano de Fortaleza

 

Publicado em 30/09/2017 por Leonardo Sousa

Simpósio No Ano Nacional Mariano – acolhida

“Vem Maria vem, Vem nos ajudar, neste caminhar tão difícil rumo ao Pai”

Com este refrão deu-se início a o Simpósio Arquidiocesano do Ano Mariano, que acontece  no Ginásio  do Colégio Piamarta , no Montese.

Aproximadamente 1500 participantes chegaram para este momento de espiritualidade Mariana. São representantes das forças vivas da  Arquidiocese de Fortaleza das Regiões Episcopais, paróquias, Áreas Pastorais, Pastorais, Organismos e do Fórum Arquidiocesano dos Movimentos Eclesiais.

A oração da manhã deste primeiro dia foi marcada pela entrada dos banners das 61 paróquias que tem Maria, a mãe de Jesus, a como sua padroeira.

Fotos da Manhã

Publicado em 30/09/2017 por Leonardo Sousa

Simpósio no Ano Nacional Mariano – Padre Almir

Palestra de Padre Almir Magalhães – sábado – manhã.

confira Aqui

 

Publicado em 29/09/2017 por João Augusto

Saudação aos secretários e secretárias que trabalham nas 149 paróquias e áreas pastorais da Arquidiocese

Hoje, dia 30 de setembro,  é celebrado o Dia da Secretária, data em que são homenageados os profissionais que auxiliam o trabalho de alguma outra pessoa, atuam como assessores  na organização de atividades do dia-a-dia, rotinas administrativas, organização de eventos, viagens e demais tarefas, seja em um escritório ou como assistente pessoal. Ela geralmente trabalha em escritórios, e atua na organização da agenda do seu superior, com a marcação de reuniões e outras atividades.

Ela pode trabalhar em escritórios de advocacia, de políticos, agências, consultórios e muitos outros lugares.

Hoje queremos saudar os secretários e secretárias que trabalham nas 149 paróquias e áreas pastorais da Arquidiocese de Fortaleza. A secretária é encarregada de manter o uma parte do funcionamento das igrejas de forma organizada.

Origem do Dia da Secretária

A origem do Dia da Secretária está ligada a Lilian Sholes, que foi a primeira mulher a datilografar em uma máquina de escrever em público. Lilian estava testando o invento de seu pai Christopher Sholes, que havia criado um novo tipo de máquina de escrever.

Assim para comemorar o centenário de seu nascimento, que foi em 30 de setembro de 1850, várias empresas fabricantes de máquinas de escrever fizeram concursos de datilografia, que buscava a melhor datilógrafa, além de outras comemorações.

Com o passar dos anos essa data ficou conhecida como o Dia das Secretárias, pois era um tipo de equipamento muito utilizado pelas secretárias na época.

Apesar de não ser oficial em todo o Brasil a data de 30 de setembro é reconhecida em todo o Brasil como o dia da secretária.

Origem da Profissão de Secretária

A profissão de secretária tem origem muito antiga, e se origina em parte na função do antigo escriba.

Os escribas na Grécia antiga eram pessoas que tinham estudado bastante e tinha um alto nível de conhecimento, geralmente tinham origem nobre e possuíam muito prestígio na sociedade.

Porém com o surgimento dos regimes democráticos, que levaram a queda da nobreza como um todo, muitos escribas acabaram se tornando professores, filósofos, eruditos ou escritores, enquanto outros que não tinham tanta influência continuaram como escravos prestando serviço a seus senhores, que acabavam utilizando de seus conhecimentos para atividades de assessoria, conhecidos posteriormente como secretários.

Essa função existiu no Império Romano, para auxiliar nos escritórios de administração pública, porém entrou em declínio na idade média, onde somente existia em instituições religiosas.

Fonte : Google

Publicado em 28/09/2017 por João Augusto

Ceará escolhe nova coordenação de CEBs

A comunidade da Redonda, situada no litoral cearense, Paróquia de Nossa Senhora da Soledade, no município de Icapuí, onde no Ceará o sol nasce primeiro foi palco do encontro das lideranças e delegados de CEBs do Ceará.

Leia mais aqui

Publicado em 27/09/2017 por João Augusto

Simpósio Arquidiocesano no Ano Nacional Mariano será realizado neste fim de semana

A Arquidiocese de Fortaleza realiza nesse final de semana o SIMPÓSIO ARQUIDIOCESANO NO ANO NACIONAL MARIANO com o tema “Maria Caminha Conosco no Caminho que é Jesus” e o lema “Como é que a Mãe do meu Senhor vem me visitar (Lc 1,43)”

Na celebração do Ano Nacional Mariano e no cumprimento do Plano de Pastoral (2015-2019) da Arquidiocese de Fortaleza, APRENDER COM MARIA, como discípulas e discípulos, a escuta da Palavra, em comunhão e missão, a serviço da vida plena, é o principal objetivo do evento.

O Simpósio Mariano que acontece nos dias 30 de setembro e 1º de outubro no Colégio Piamarta, no Montese, (Rua Pe. João Piamarta, 161) conta com a seguinte  programação:

SÁBADO, DIA 30 DE SETEMBRO
08h00 – Acolhida e animação.
08h45 – Oração.
09h15 – Palavra de abertura: Dom José Antonio Aparecido Tosi Marques
09h30 – Lanche
10h00 – Primeira Palestra: Maria, Mulher da escuta da Palavra de Deus e do discipulado (Urgências 2ª e 3ª) – Professora Tania Couto
11h00 – Segunda Palestra: Maria, Mulher da Comunhão e Missão (Urgências 1ª e 4ª) – Padre Almir Magalhães
12h00 – Almoço
13h30 – Animação
14h00 – Oração
14h30 – Terceira Palestra: Maria a Serviço da Vida Plena (Urgência 5ª) – Padre Aurélio Pinto.
15h30 – Lanche
16h00 – Cochicho , em pequenos grupos, para fazer pergunta de esclarecimento direcionada  a um dos assessores.
17h00 – Avisos, Oração e Encerramento do Dia.

DOMINGO,  DIA 1º DE OUTUBRO
08h00 – Acolhida, animação
08h15 – Oração
08h45 – Mesa Redonda com os Conferencistas para Ressonância das Palestras
10h00 – Lanche
10h30 – Preparação para a Santa Missa
11h00 – Santa Missa de Encerramento do Simpósio

Segundo o Secretariado de Pastoral da Arquidiocese, organismo que prepara o Simpósio, até às 16 horas desta quarta-feira, 27, foram inscritas 1233 pessoas. Destas. 924 são provenientes de 93 paróquias e áreas pastorais e as outras provem das inscrições dos seminaristas, Coordenação das 9 Regiões Episcopais, Coordenação das Pastorais, Organismos e do FAMEC – Fórum Arquidiocesano dos Movimentos Eclesiais.

 

Publicado em 27/09/2017 por João Augusto

Festa de São Benedito

“Benedito, entre todos bendito!
De todos os santos Bendito!
Socorre o fiel no pranto, e o
coração se enche de encanto,
dos devotos de todos os cantos!
O pão não deixa faltar;
A alegria devolve ao lar, os enfermos
deseja curar, pois sua bondade sem
par, socorre a quem invocar.
Benedito, hoje e sempre,a todos deseja amar.”

A Paróquia São Benedito realizará de 02 a 04 de Outubro próximos, às 18:20, o Tríduo em preparação para a Festa de São Benedito, o Padroeiro de nossa paróquia. Em homenagem ao Ano Mariano o tema será: “São Benedito e Nossa Senhora no caminho do discipulado”,
Lema: Fazei tudo o que Ele vos disser”- (Jo 2,5)

A Festa de São Benedito será no dia 05 de outubro,às 18:20h, data litúrgica que a Igreja dedica ao “Santo Mouro”.
Logo após a Missa teremos a Feirinha e a participação especial da Banda Lord Metal.
A Banda surgiu em 2005 em Fortaleza (CE), com o objetivo de levar a palavra de Deus de uma forma diferente aos jovens e trazê-los para a Igreja.
No Ano de 2016 a Banda Vence pela terceira vez consecutiva o Festival Halleluya.

Venha com sua família participar das celebrações litúrgicas e da tradicional Canja do Bené após as missas.

Publicado em 27/09/2017 por João Augusto

Papa Francisco nomeia padre espiritano para diocese de Cametá (PA), vacante desde agosto de 2016

Papa Francisco nomeia padre espiritano para diocese de Cametá (PA), vacante desde agosto de 2016A Nunciatura Apostólica no Brasil comunicou nesta quarta-feira, dia 27 de setembro, a nomeação do novo bispo da diocese de Cametá (PA). Padre José Altevir da Silva, atual Superior Provincial da Congregação Espiritana, irá assumir o governo pastoral da diocese vacante desde o dia 17 de agosto de 2016.

Trajetória
Nascido em 30 de setembro de 1962, em Guajará (AM), iniciou a caminha com os missionários da Congregação do Espírito Santo sob a Proteção do Imaculado Coração de Maria em 1980. Foi o primeiro seminarista em Cruzeiro do Sul (AC), onde não havia seminário. Os estudos filosóficos foram iniciados em Manaus (AM) e concluídos na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG), em Belo Horizonte (MG). O noviciado foi realizado em Ceilândia (DF), em 1986.

Padre Altevir estudou Teologia no Instituto São Paulo de Estudos Superiores (Itesp), em São Paulo (SP). Os votos perpétuos na congregação religiosa foram professados em 1989, na capital paulista. Durante dois anos, fez estágio missionário na Nigéria. Sua ordenação presbiteral fio em 6 de dezembro de 1992, em Cruzeiro do Sul, pelas mãos de dom Luís Herbst, então bispo e agora emérito da diocese acreana, também missionário espiritano.

O nomeado para Cametá é formado em Psicologia pela PUC-MG e já atuou como vigário em Minas Gerais e Roraima. Realizou trabalho com agricultores, acompanhou de perto o massacre de Columbiária (RO), na diocese de Ji-Paraná (RO), ocasião que foi ponto de referência para as vítimas. Também foi formador na Congregação, que tem sede em São Paulo. Na Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB), foi assessor na área de missiologia.

De 2007 a 2012 foi assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária e a Cooperação Intereclesial da CNBB. Formado também em fotografia, padre Altevir foi responsável por várias coberturas fotográficas na CNBB, como a visita da entidade em parceria com a CRB ao Haiti após terremoto, de 29 de março a 11 de abril de 2010.

Em 2012, foi eleito provincial da Província Espiritana no Brasil, e reeleito para a mesma missão em 2015, com seu mandato com término marcado para o dia 2 de fevereiro de 2018. No mesmo período, também atuou como coordenador da União das Circunscrições da América Latina (Ucal), formada por Grupos e Províncias dos espiritanos no continente.

A diocese
Cametá foi erigida como diocese em 6 de fevereiro de 2013. Seu primeiro bispo foi dom Jesús María Cizaurre Berdonces, que até então era bispo prelado. Dom Cizaurre é bispo de Bragança do Pará (PA) desde outubro do ano passado. A prelazia de Cametá foi criada em 29 de novembro de 1952 pelo Papa Pio XII, desmembrada da arquidiocese de Belém do Pará. Na época, foi confiada pela Santa Sé aos cuidados da Congregação para a Evangelização dos Povos.


QR Code Business Card